Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Ação de segurança que matou jovem em mercado levanta debate nas redes sociais

Internautas questionaram empatia das pessoas em relação à mãe da vítima

Empatia é a palavra mais citada pelos internautas que acabaram se solidarizando com a mãe do jovem morto, no início da tarde desta quinta-feira (14), no Rio de Janeiro. O garoto, de 19 anos, morreu após sofrer três paradas cardiorrespiratórias ao levar uma “gravata” de um segurança do supermercado Extra.

A ação, presenciada pela mãe da vítima e filmada por testemunhas, foi divulgada em todas as redes sociais. Perplexos com a forma de abordagem do segurança, internautas levantaram um debate sobre humanidade.

Conforme divulgado pela Agência Brasil, nos vídeos aparecem vozes aparentemente dos clientes advertindo o vigilante de que ele sufocaria o jovem, já desmaiado. Porém, visivelmente nervoso, o segurança manda que as pessoas fiquem caladas.
Em nota, o supermercado Extra afirmou que a ação do segurança foi uma reação a uma “tentativa de furto a arma de um deles”.

“Tô com falta de ar e o coração explodindo no peito. Acabei de ler sobre o assassinato estúpido e cruel de mais um preto, no Extra. Não consigo assistir o vídeo. O esfacelamento da nação construído por trogloditas, em cada abuso e em cada morte de pretos, pobres, mulheres, cachorros. Espetáculo público para um povo ao qual se nega cultura, arte, educação libertadora. As pessoas horrendas, de alma cinza e espírito miserável que celebram, apoiam ou acham que “ele mereceu” já estão condenadas e reviverão todo o sofrimento causado muitas e muitas vezes. E nós com eles, esses imbecis. Não há palavras ou empatia capazes de compreender a dor da mãe assistindo o filho perder o ar, a vida, os sonhos, soterrado pela ignorância humana. Hoje eu estou de luto do Brasil, essa selva irracional,” comentou um internauta.

“Por que aquele monte de gente que estava filmando, não largou o celular e foi pra cima do segurança? Já que todos estavam vendo que o rapaz estava morrendo. Vocês que estavam lá e não fizeram nada, também são culpados,” explicou outro.

“Um segurança equilibrado emocionalmente, acredito que não teria tomado a atitude de matar uma pessoa, que já não apresentava perigo. A polícia necessita investigar o caso,” finaliza um leitor.

Comentários
Carregando...