Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

K-Pop Cover e cantor marcam primeiro dia do FLY em Campo Grande

Confira a programação deste domingo

Dubladores, dançarinos de k-pop e muitos adeptos da cultura pop oriental marcaram o primeiro dia da 3ª edição do FLY, que é realizado no Pátio da Unigran Capital neste fim de semana. Dentre as diversas atrações, estavam o K-pop Cover e show de Rodrigo Rossi, dono da voz por trás de temas oficiais dos animes Dragon Ball e Cavaleiros do Zodíaco. O evento é realizado pela UniGeek e conta com apoio da Unigran Capital e da Parada Nerd.

Além das apresentações culturais, sala de vídeo games com campeonato de Dragon Ball Z, sala de Just Dance e jogos de tabuleiro como Mystical Space, War ambientaram o clima do evento. Mas, palestras também deram o tom do sábado, como a comandada por Danilo Yanamine, que falou sobre ‘League of Legends’, o “Lol”, um dos jogos mais populares entre jovens na atualidade. Também teve bate-papo com o músico Rodrigo Faleiros, sobre músicas em videogames.

Paulo Peixoto, organizador do FLY, afirma que o segmento de adeptos da cultura pop oriental  cresceu bastante e “ser nerd” e gostar de quadrinhos, hoje em dia, está na moda. Os eventos, no caso, oportunizam o surgimento de turmas de pessoas em torno de um gosto em comum.

“O gênero cresceu bastante. O primeiro evento de Campo Grande foi em 2001, o Anime Gam. Foram mais ou menos 150 pessoas e não era esperado esse tanto de gente. Agora, temos eventos como a Parada Nerd, que no ano passado teve um público de 6.000 pessoas. Quem gostava, lá em 2001, não tinha a internet de hoje, não tinha esse acesso todo. O pessoal era mais introvertido, não saia de casa, não tinha opção de lazer pra quem gostava disso. Hoje é diferente”, afirma Paulo.

Desafio de K-Pop

O K-Pop Challenge, que consiste em fazer um cover de grupos de K-pop conhecidos mundialmente e reproduzir as coreografias o mais fielmente possível, foi um dos pontos altos do primeiro dia do FLY. As apresentações podiam ser individuais ou em grupo e os vencedores nas categorias ganhavam vaga para K-Pop Challenge da Parada Nerd.

O grupo Dream, composto pelas estudantes Júlia Rodrigues, Geovanna Bortolli e Alícia Valerio, participou pela primeira vez de um concurso. “Estávamos ensaiando faz muito tempo e já dançamos juntas faz um ano. A preparação é demorada, porque não são só questão de passos, tem a interpretação. É o que eu acho mais difícil: fazer o carão além da coreografia”, diz Júlia.

A modalidade ajudou as meninas a se enturmarem na escola e a se tornarem mais confiantes. “O K-pop mudou minha personalidade, eu era muito nova e quieta, não tinha muitos amigos. Nós estudamos juntas, mas só fomos conversar por causa do K-pop. Muitas músicas falam pela gente o que a gente sente”, relembra Geovanna.

A popularidade do gênero musical é impressionante. Até mesmo quem ainda não tinha subido ao palco para se apresentar já participava da coreografia dos “concorrentes”. “Mesmo depois que a gente dança, a gente torce pelos outros. Não é só ganhar, é se divertir”, ressaltou Júlia.

Amor pela modalidade

Um dos jurados, Marcio Oliveira, é original da dança de rua e seu estúdio passou a ajudar os grupos amadores a desenvolver o K-pop por conta da demanda.

“Está havendo uma evolução muito grande em MS: desde o último Parada Nerd até esse evento do FLY, teve muita melhora na técnica dos grupos e também da quantidade de grupos inscritos”, diz oliveira.

Para ele, a aceitação do estilo tem sido maior, tanto que até vídeo de Fit Dance têm K-pop. “Por serem covers, é difícil julgar. Os critérios são mínimos como limpeza de movimento, a originalidade e qual se aproxima mais da coreografia original. É mais difícil de que avaliar um grupo com coreografia própria”, aponta.

Os grupos participantes foram: YP, Dream, Vitoria Park, Star Girls, Leonardo, Mitsuki, Thaemin, Meraki, Ana Thalita, Vinicius Andou e Sixty one. Na categoria individual, os vencedores foram: Leonardo, Thaemin e Ana Talita, com o primeiro, segundo e terceiro lugar, respectivamente. Já na categoria “grupos”, Sixty One ficou com o primeiro lugar; o Meraki, com a prata; e as meninas do Dream terminaram em terceiro lugar.

Música não pode faltar

Além do concurso K-Pop Challenge, o cantor Rodrigo “Rod” Rossi se apresentou no evento durante a tarde. O cantor carioca é a voz por trás de trilhas de animes como Dragon Ball e Cavaleiros do Zodíaco e, neste ano, comemora 10 anos de carreira nas Animesongs.

“Precisa de um jeito para pagar as contas e em conversa com os amigos ele me incentivaram a gravar e bater nas portas dos estúdios de dublagem. Eu já sabia que o universo existia, que o encontro de fãs existia, mas via como algo inatingível. Aí veio o primeiro Cavaleiros e o primeiro Dragon Ball. Hoje já tenho 14 músicas cantadas. Estou muito feliz de fazer minha estreia aqui no Mato Grosso do Sul”, disse Rodrigo.

O evento continua neste domingo (20) e os portões do pátio da Unigran Capital localizado na Rua Abrão Júlio Rahe, 325, estarão abertos a partir de 12h. A entrada custa R$ 20 (meia-entrada) e R$ 40 (inteira). Quem levar 1kg de alimento não perecível, que será destinado a instituições de caridade, passa a ter direito à meia entrada. Confira AQUI a programação completa.

(Texto com supervisão de Guilherme Cavalcante)

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...