Elas ainda existem: 5 bibliotecas de Campo Grande que merecem uma visita

Seja rumo ao conhecimento, ao passado ou à ficção, as bibliotecas são verdadeiros portais. Nos levam em diversas direções, mas principalmente para dentro de nós mesmos. Em alusão à Lei nº 12.244 que determina que instituições de ensino tenham suas próprias bibliotecas, o MidiaMAIS está produzindo uma série de reportagens sobre esses locais mágicos.

Já falamos sobre a visão de estudantes e professores sobre as bibliotecas em escolas e contamos a história de como este espaço coletivo de livros moldou a vida do poeta e jornalista Rafael Belo. Agora elencamos algumas das maiores e mais importantes bibliotecas de Campo Grande.

Confira 5 bibliotecas de Campo Grande que você precisa visitar.

Biblioteca Central – UFMS

A Biblioteca Central da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) foi criada em 1965 ainda quando pertencia à então Faculdade de Farmácia e Odontologia de Mato Grosso, em Campo Grande.

Com área construída de 1.273,83 m², a Biblioteca Central tem no total – somando-se todos os pisos – conta com mais de 3.440 m² que abrigam coleção de referências, como atlas, dicionários, enciclopédias e fontes de referências, mapoteca, sala especial para portador de deficiência visual, sala de Internet para consultas às Bases de Dados, E-Books e Biblioteca Digital de Teses e Dissertações/UFMS, sala de treinamento/audiovisual, restauração, coleção de livros, salas de estudo em grupo, coleção de periódicos, livros da área biomédica.

Endereço: UFMS – Av. Costa e Silva, s/n – Universitário

Biblioteca Pe. Félix Zavattaro – UCDB

Com mais de 7 mil m² de área, a Biblioteca Pe. Félix Zavattaro possui atualmente mais de 120 mil títulos à disposição dos acadêmicos, professores, funcionários e à comunidade para consulta.

Entre o acervo há coleções de livros, monografias e obras de referência, obras raras, coleção de periódicos e materiais especiais, como fitas de vídeos, DVD, CD-Rom e mapas.

Ainda, o local possui auditório com 150 lugares para apresentações de trabalho, aulas inaugurais, eventos diversos; sala de conferência destinada para reuniões, apresentações de monografias e afins. Além disso há cabines de estudo em grupo e individual e sala de audiovisual.

Endereço: R. Mal. Câmara, 1488 – Jardim Seminario

Biblioteca Pública Municipal – Biblioteca do Horto

Mais antiga de Campo Grande, a Biblioteca Pública Municipal Profª Anna Luiza Prado Bastos é localizada no Horto Florestal e, por causa disso, também conhecida como Biblioteca do Horto. Ela foi criada 28 de nov de 1932 pelo médico beletrista Perí Alves de Campos e foi doada ao município em 5 de março de 1940.

De 1980 a 1987 a biblioteca ficou instalada na Praça Ary Coelho e foi transferida provisoriamente para um prédio em frente à estação ferroviária. A atual sede, que fica no Parque Florestal Antonio de Albuquerque – o Horto Florestal -, foi inaugurada em 19 de maio de 1995.

Segundo a bibliotecária Sueli de Oliveira Gonçalves, que é gestora do espaço, o acervo conta com mais de 30 mil títulos, sendo que há 5 mil a serem inseridos. “O forte da biblioteca é  literatura, especialmente a regional”, diz a bibliotecária. São mais mais de 5 mil livros de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Mais de 1200 pessoas visitam a biblioteca municipal mensalmente e tem 13 projetos de incentivo à leitura.

Endereço: Rua do Parque, s/n

Biblioteca Estadual Isaías Paim

No Memorial da Cultura funciona a Biblioteca Pública Estadual Dr. Isaías Paim, mas ela foi criada em 5 de dezembro de 1981 – antes mesmo da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul.

O acervo da biblioteca conta com mais de 44 mil publicações, sendo entre elas periódicos, livros e obras raras disponíveis para consulta e empréstimo. Além da salvaguarda de obras da cultura local, a biblioteca possui ações e projetos que valorizam o universo da literatura, como a Exposição Literária, Carnateca, Almanaque, Vem Ler o Mundo com Todas as Letras, Caminhos da Leitura e Férias na Biblioteca.

Endereço: Av. Fernando Corrêa da Costa, 559 – 2º Andar | Centro

Arca – Arquivo Histórico de Campo Grande

O que chama a atenção na Arca (Arquivo Histórico de Campo Grande) são seus documentos e publicações antigas. Seu acervo é composto por documentos manuscritos, impressos e material fotográfico, provenientes do poder executivo municipal e de particulares abrangendo o período de 1905 a 1970. O órgão foi criado em 19 de agosto de 1991.

Entre seu acervo, o destaque vai para documentos importantes como o Código de Posturas, de 1905, a Planta do Rocio de Campo Grande, de 1909, entre outras raridades. Fazem parte do seu acervo documentos da Intendência (atual Prefeitura Municipal) desde 1906, plantas arquitetônicas desde 1919, além de coleções de jornais da década de 1940 à de 1980.

Endereço: Pedro Celestino, 1378 – fundos, Centro.


Fale MAIS!

O que você gostaria de ver no MidiaMAIS? Envie sua sugestão para o e-mail [email protected], ou pelos telefones 67 99965-7898/3312-7422.

Siga a gente no Instagram: @midia_mais_

Mais notícias