Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Após adiamento, Fasp quer retomar o sucesso dos anos anteriores

Saiba mais detalhes sobre o evento

A 14ª edição do Fasp – Festival América do Sul Pantanal tenta retomar o feito dos eventos realizados nos anos anteriores. Em 2016 o evento perdeu forças com a mudança de data – sempre realizado em maio, o festival aconteceu em novembro. Já, no ano passado, o festival foi cancelado.

O MidiaMAIS conversou com o secretário de Cultura e Cidadania Athayde Nery que disse que a volta do Fasp para o mês de maio beneficia tanto o evento quando as cidades sedes, Corumbá, Ladário, Puerto Soarez e Puerto Quijarro. A época é propícia pois é alta temporada no Pantanal.

Para este ano, o Fasp conta com a participação de 10 países, que trazem atrações nos diversos ramos da arte. “Temos a dimensão de fazer o festival com o conceito de cultura e cidadania sem fronteiras e recuperar conceito de América do Sul”, afirma Athayde.

Segundo o secretário a programação do festival vai contar com mais de 200 atividades gratuita, distribuídas em 17 horas diárias de eventos, 4 cidades, abrangendo todas as artes, além de focar nas questões sociais. “Como nossa secretaria é  de cultura e cidadania, estas vertentes estão contempladas em atividades”, ressalta.

Questões como a indígena, LGBT, luta contra violência, respeito e cidadania, igualdade racial, juventude farão parte das atividades.

Uma novidade é a expansão das intervenções artísticas por Corumbá. “A arte vai para os bairro e praças, ultrapassando o trilho, pois acontecia abaixo do trilho. Entramos em 4 bairros, em locais mais carentes em que não chega a cultura”, detalha o secretário.

Além disso, 29 escolas das 4 cidades estão envolvidas nas atividades, totalizando mais de 500 estudantes participando do Fasp.

O ministro de Cultura do Paraguai, Fernando Grift e o secretário de Cultura e Desenvolvimento Social de Medellín, na Colômbia, participarão de um debate sobre a ocupação de espaços urbanos no sentido de enfrentar a violência a partir da cultura. A sugestão é nomear locais, como praças e parques com nomes sugestivos: Paz, Generosidade, Solidariedade.

Outra presença importante é a do geólogo e pesquisador alemão Detlef Walde, que é professor na Universidade de Brasília. Ele descobriu, em Corumbá, a forma mais antiga de vida da Terra, com 600 milhões de anos, e homenageou a cidade dando o nome de corumbella ao organismo. O pesquisador será um dos participantes do seminário de Cultura e Cidadania do Fasp.

A literatura, além de diversas atividades, contará com a presença dos escritores João Meirelles Filho, vencedor do Prêmio Sesc de Literatura de 2017, e de Sérgio Vaz, autor de livros dedicados à juventude.

Saiba mais sobre a programação de cinema e conheça tudo sobre artesanato no festival.

Assista ao vídeo de divulgação do festival.


Fale MAIS!

O que você gostaria de ver no MidiaMAIS? Envie sua sugestão para o e-mail midiamais@midiamax.com.br, ou pelos telefones 67 99965-7898/3312-7422.

Siga a gente no Instagram: @midia_mais_ 

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...