MidiaMAIS

Exposição na Capital celebra a consciência negra com manifestações culturais

Evento acontece no dia 18

Daiane Libero Publicado em 13/11/2016, às 13h44

None
unnamed.jpg

Evento acontece no dia 18

No dia 18 de novembro, a partir das 19h, o Centro Cultural José Octávio Guizzo recebe a mostra “Diversos Variáveis: Que pais é esse?”, com entrada gratuita, e objetivo de celebrar a consciência negra. Além de exposição de quadros, haverá diversas manifestações artísticas como dança, performance e poética sonora. A exposição ficará aberta até 2 de dezembro. 

O evento pretende refletir sobre ações contra a discriminação racial no país. A exposição coletiva apresenta “diversos variáveis”, pelo olhar de cinco artistas negros; Savalla, Roberto Passos, Davi Nunes, Nataniely Bruna e Galvão Pretto. A exposição terá as vertentes da pintura, da escultura objeto, do desenho, e da fotografia.

Ainda durante a abertura também estará em exposição na sala Inês Correia da Costa o projeto das “Bonecas Pretas” com o Coletivo de Mulheres Negras de MS – Raimunda Luzia de Brito – oferecendo um recorte racial para as brincadeiras construtivas da infância, apontando um histórico social de futuro, em que um coletivo de mulheres se agrupam e com seus fazeres propõem um trabalho crítico e artístico artesanal.  

Para o artista plástico e gestor de artes e cultura da Fundação de Cultura de MS, Ilacir Galvão dos Santos, o evento pretende ampliar o entendimento social das pessoas sobre as ações de outras oriundas das matrizes africanas. “Irá também divulgar atitudes, comportamentos e pensamentos, seus conhecimentos e as propostas sócio-culturais como parte integrante da sociedade brasileira”, pontua.​

Com uma abordagem sobre questões que atingem vários indivíduos da população afrodescendente, também estará em evidência o trabalho da médica Berenice Assumpção Kikuchi, numa pequena série de pinturas, linguagem em que apresenta a resiliência da anemia falciforme, assunto de sua contribuição a favor de melhorias na condição de saúde.

Já com a dança haverá a performance de Mariana de Castro e Robson Marx, nas apresentações com Afoxé, reverenciando as bases religiosas e culturais de matriz africana, trazidas para o território brasileiro, na sua formação.

Jornal Midiamax