Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

DATAmax: Reinaldo sobe e Delcídio tem empate técnico com soma dos adversários

A dez dias das eleições, os índices não permitem definir estatisticamente se o próximo governador será eleito em um ou dois turnos

O senador Delcídio do Amaral (PT) mantém a liderança na disputa pelo governo de Mato Grosso do Sul. Mas, estatisticamente, não é possível definir se haveria segundo turno ou se o petista ganharia no primeiro, caso as eleições fossem realizadas hoje. Reinaldo Azambuja (PSDB) subiu 4,5 pontos percentuais e consolida as chances de chegar em segundo lugar.


É o que apontam os últimos números da pesquisa DATAmax, realizada entre os dias 20 e 25 de setembro e registrada no TRE-MS com o número MS-00043/2014.


Considerando a margem de erro, e o grau de confiabilidade, não é possível indicar se a escolha do próximo governador será feita em um ou dois turnos porque o primeiro colocado está tecnicamente empatado com a soma dos índices de todos os outros votos válidos.


Delcídio tem 42,10% das intenções de voto, e caiu 0,4 pontos percentuais com relação à rodada anterior, divulgada no dia 11 de setembro e registrada no TRE-MS com o número 00034/2014.


Já Reinaldo Azambuja (PSDB) subiu 4,5 pontos percentuais com relação à última pesquisa e tem 24,4% da preferência dos eleitores entrevistados. Ele ampliou a vantagem sobre Nelson Trad Filho (PMDB), que perdeu 0,7 pontos percentuais e ficou com 18,4% das intenções de voto.


Agora, 6,0 pontos percentuais distanciam Nelsinho do segundo lugar e Reinaldo Azambuja seria o adversário de Delcídio do Amaral no eventual segundo turno.


Além dos três primeiros colocados, pontuaram o candidato Evander Vendramini (PP), com 1,10%; Professor Monje (PSTU), com 0,40%  Sidney Melo (PSOL), com 0,50% das intenções de voto.


Indecisos migraram

A dez dias da eleição, o número de eleitores indecisos diminuiu para 7,6%, com uma queda de 4,3 pontos percentuais (11,6% na última rodada). O índice é muito próximo da alta registrada pelo candidato Tucano, sugerindo uma migração dos eleitores indecisos para a base de eleitores de Azambuja.


Com o quadro de indefinição em relação à ocorrência ou não do segundo turno, esses eleitores que se declararam indecisos serão os responsáveis por resolver se o próximo governador de MS será eleito no próximo dia 5 de outubro ou se haverá nova eleição com disputa entre os dois mais votados.


Já o percentual de votos brancos e nulos se manteve com pouca variação, passando de 5,7% para 5,50%.


Foram entrevistados 2.000 eleitores em 40 municípios do eleitorado sul-mato-grossense, entre os dias 20 e 25 de setembro. A pesquisa foi registrada no TRE-MS (00043/2014) e apresenta margem de erro de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos. O grau de confiança é de 95%.


Na pesquisa anterior (TRE-MS-00034/2014) foram entrevistados 1.500 eleitores em 38 municípios do eleitorado sul-mato-grossense, entre os dias 6 e 10 de setembro. A margem de erro foi 2,5 pontos percentuais, para mais ou menos, e o grau de confiança também era de 95%.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...