Esportes

No último dia, Atlético-MG quita dívida com a Udinese e evita punição da Fifa

O Atlético Mineiro conseguiu quitar a dívida que possuía com a Udinese pela aquisição de Maicosuel, ocorrida em 2014, no último dia do prazo estipulado pela Fifa. Nesta segunda-feira, o presidente Sergio Sette Câmara comunicou que o clube fez o pagamento de R$ 13.454.328,54 com o auxílio de parceiros. “Tão ou mais importante que vitórias […]

Agência Estado Publicado em 27/04/2020, às 22h12

Sergio Sette Câmara, presidente do Atlético-MG - (Foto: Bruno Cantini/ Atlético-MG)
Sergio Sette Câmara, presidente do Atlético-MG - (Foto: Bruno Cantini/ Atlético-MG) - Sergio Sette Câmara, presidente do Atlético-MG - (Foto: Bruno Cantini/ Atlético-MG)

O Atlético Mineiro conseguiu quitar a dívida que possuía com a Udinese pela aquisição de Maicosuel, ocorrida em 2014, no último dia do prazo estipulado pela Fifa. Nesta segunda-feira, o presidente Sergio Sette Câmara comunicou que o clube fez o pagamento de R$ 13.454.328,54 com o auxílio de parceiros.

“Tão ou mais importante que vitórias e títulos, está o respeito pelo futuro de uma instituição com 112 anos e mais de 9 milhões de torcedores apaixonados! Agradeço ao nosso competente time do financeiro e, principalmente, aqueles que por amor não mediram esforços para ajudar. Obrigado Rubens Menin, Rafael Menin, e Ricardo Guimarães”, publicou o dirigente em seu perfil no Twitter.

Os apoiadores citados pelo presidente são parceiros de longa data do Atlético-MG. Rubens e Rafael Menin, são, respectivamente, fundador e atual presidente da construtora MRV. Já Guimarães é ex-presidente do clube e dono do Banco BMG. Ambas as empresas patrocinam e participaram da viabilização da obra de construção do estádio atleticano, iniciada neste mês.

Em 11 de abril, a Fifa comunicou que o Atlético-MG teria até esta segunda-feira para quitar a dívida com a Udinese. E se isso não ocorresse, o clube poderia sofrer punições na esfera esportiva, como a perda de pontos no Campeonato Brasileiro.

No último fim de semana, então, Sette Câmara chegou a declarar que o clube não teria o valor necessário para pagar a Udinese. Ele explicou que não teve êxito nas negociações com a Fifa para parcelar o valor e chegar a afirmar que avaliava vender algum item pessoal para ajudar no pagamento. Agora, o impasse foi resolvido.

Jornal Midiamax