Publicidade

Nos pênaltis, Mailson brilha e Sport é campeão pernambucano em cima do Náutico

GazetaEsportiva

Se o torcedor do Sport queria emoção, então foi presenteado com expulsão, virada e decisão nos pênaltis, na Ilha do Retiro, na tarde deste domingo. Após perder por 2 a 1 no tempo normal, o Leão passou mais uma vez por cima do Náutico na final e levantou o 42º título do Campeonato Pernambucano da sua história, além de, finalmente, festejar um caneco em casa após nove anos.

Em quase uma década, o time comemorou três títulos fora dos seus domínios: dois Pernambucanos, um na Arena Pernambuco e outro no Salgueirão, e uma Copa do Nordeste, na Arena Castelão. Já em relação ao clássico contra o Náutico, o Sport não conseguiu manter o tabu de 51 anos sem perder para o Timbu em uma final, porém agora já são 12 títulos em cima do rival após ter passado nas penalidades.

Em campo, o Sport tinha a vantagem do jogo de ida, com vitória por 1 a 0, mas desperdiçou ao levar a virada por 2 a 1 dentro do tempo normal – vale lembrar que ambas as equipes jogaram com um a menos desde os dez minutos do primeiro tempo. Nas penalidades, Mailson pegou duas cobranças e o Sport pôde comemorar o título em casa, com destaque, ainda, para o goleiro Magrão, no banco de reservas: ele se tornou, neste domingo, o maior campeão na história do clube com dez títulos no currículo.

O Sport confirmou o caneco após uma campanha de sete vitórias e duas derrotas, na liderança da competição, atrás justamente do Náutico, com 19 (6V, 1E e 2D). A última conquista estadual do Leão foi em 2017.

O jogo

Primeiro tempo: expulsões e gols

O início do jogo na Ilha do Retiro foi truncado, sem ligações e com alguns estranhamentos entre jogadores, visivelmente nervosos com a decisão. Em uma dessas investidas, com apenas 11 minutos de bola rolando, Hernane Brocador e Suéliton foram expulsos, deixando cada equipe com dez desde o começo da partida. Aos 15 minutos, pênalti marcado em cima de Guilherme, que foi derrubado pelo goleiro dentro da área. Ele mesmo cobrou e abriu o placar para a alegria dos presentes. Vantagem de 2 a 0 para o Sport, contando a vantagem na ida.

Após o tento, o Sport se fechou e começou uma sequência de faltas que distribuiu alguns cartões amarelos para a equipe, com algumas poucas investidas do Timbu para tentar chegar ao gol. Aos 31, boa oportunidade com Ronaldo, que arriscou de longe e Bruno defendeu.

O bom momento dos donos da casa foram parados, porém, com um gol do Náutico, que chegou aos 39 minutos com Diego Silva. Ele ganhou a bola em um carrinho, reclamado pelos torcedores adversários, chutou de fora da área e a bola desviou em Danilo Pires, enganando Mailson. O final da primeira etapa foi quente com seus nove minutos de acréscimo: Wallace Pernambucano mandou uma bomba na trave.

Segundo tempo: virada do Náutico e estrela de Mailson

No retorno do intervalo, jogo tenso, principalmente para o lado do Náutico, que ainda necessitava de dois gols para levar o título. Ainda assim, era o Sport quem cometia alguns erros, permitindo algumas chegadas do Timbu. A partida permaneceu truncada e a primeira chance, ainda que não tão perigosa, veio aos 18 minutos, com chute de Leandrinho por cima do gol.

Os visitantes seguiram tocando a bola, tentando encontrar espaços para infiltrar e conseguir o segundo gol, ação que perdurou durante grande parte dos 45 minutos finais. O técnico Márcio Goiano até tentou algumas modificações, como a entrada de Rafael Oliveira, por exemplo, porém, nada feito. Aos 34, Leandrinho teve uma boa oportunidade, mas a bola foi desviada para fora.

Enfim o espaço foi conquistado! Aos 36 minutos Jorge Jiménez recebeu cruzamento de Herede, entre dois marcadores do Sport e mandou para o fundo das redes, virando a partida e, até então, levando a decisão para os pênaltis. Juninho recebeu na direita, aos 45, e quase empatou a partida ao chutar para defesa de Bruno.

Com o resultado, a decisão foi para os pênaltis. Nas cobranças, o Náutico fez com Wallace Pernambucano, Jorge Jiménez e Hereda, enquanto Rafael Oliveira e Diego pararam em Mailson. Para o lado do Sport, Elton, Norberto, Rafael Thyere e Ronaldo converteram.

 

FICHA TÉCNICA

SPORT 1 (4) X (3) 2 NÁUTICO

 

Local: Ilha do Retiro, Recife (PE)

Data: 21 de abril de 2019 (domingo)

Horário: 16h (de Brasília)

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (FIFA-MG)

Assistentes: Kleber Lúcio Gil (FIFA-SC) e Alessandro Álvaro Rocha de Matos (FIFA-BA)

Cartões amarelos: Luan, Adryelson, Leandrinho e Ronaldo (Sport); Diego Silva, Hereda e Jorge Jiménez (Náutico)

Cartões vermelhos: Hernane Brocador (Sport) e Suéliton (Náutico)

Gols: SPORT: Guilherme, aos 17 minutos do primeiro tempo; NÁUTICO: Diego Silva, aos 39 minutos do primeiro tempo, e Jorge Jiménez, aos 36 do segundo tempo.

 

SPORT: Mailson; Norberto, Rafael Thyere, Adryelson e Sander; Ronaldo, Charles e Guilherme (Leandrinho); Ezequiel (Juninho Piauiense), Luan (Elton) e Hernane

Técnico: Guto Ferreira

 

NÁUTICO: Bruno; Hereda, Diego Silva, Suéliton e Assis; Josa, Luiz Henrique e Danilo Pires (Jorge Jiménez); Robinho (Nahuel Cisneros), Thiago (Rafael Oliveira) e Wallace Pernambucano

Técnico: Márcio Goiano.

Mais notícias