Galvão Bueno também não narrou final da Libertadores vencida pelo Flamengo em 1981

O narrador Galvão Bueno, da Globo, ficará fora da transmissão da final da Copa Libertadores 2019, entre Flamengo e River Plate, neste sábado. Mas esta não é a primeira vez que o narrador fica sem participar da cobertura da final de uma Liberta com o Rubro-Negro, time do coração do profissional. Galvão, que sofreu um infarto nesta quinta-feira, teve que ser submetido a um cateterismo, em Lima. As informações são do Jornal Meia Hora.

Segundo informações do UOL, em 1981, Galvão não narrou a decisão entre os cariocas e o Cobreloa (CHI), quando o time da Gávea conquistou seu primeiro título da competição continental. A voz número 1 da emissora na época era Luciano do Valle, que narrou o segundo e terceiro jogos da sequência decisiva. Apenas a partir de 1990 que Galvão assumiu o protagonismo na Globo.

O narrador foi a voz que emocionou diversos rubro-negros na final do Mundial de clubes, também em 1981. Contudo, naquela época, o experiente narrador era mais focado em outros eventos esportivos. Em entrevista ao portal, Mário Jorge Guimarães, repórter no ano do único titulo da Libertadores do clube carioca, comentou.

“Na época, o primeiro narrador era o Luciano do Valle, tanto que é ele que narra na Copa de 1982. O Galvão fazia mais Fórmula 1. Na final daquela Libertadores (81) não foi nada por problemas de saúde, nada a ver. O Galvão nunca teve problema de saúde”, disse ele, que reforçou:

“O Galvão era carioca, narrava no Rio, e o Luciano narrava mais jogos de times de São Paulo. Na época, o primeiro time era com o Luciano do Valle e o Galvão era a segunda equipe”, disse o ex-profissional da Globo.

Flamengo e River Plate jogam, neste sábado, às 17h, no Monumental “U”, em Lima, no Peru. A partida é válida pela final da competição Sul-Americana e será transmitida na Globo pelo narrador Luis Roberto. Após passar pela interferência médica, Galvão se recupera bem, afirma em nota a emissora.

Mais notícias