Publicidade

Em partida difícil, Galo busca empate no Uruguai na pré-Libertadores

GazetaEsportiva

Ao contrário do esperado, o Danúbio não deu mole para o Atlético, no duelo da noite desta terça-feira, em confronto válido pela segunda fase da pré-Libertadores, partida disputada no Uruguai. Em um jogo bastante disputado, o empate por 2 a 2 foi o melhor resultado para os dois lados.

O Atlético teve seus momentos de superioridade na primeira etapa e abriu o marcador. Em um vacilo da defesa, no finalzinho da etapa inicial, a equipe sofreu o empate. Na volta do intervalo, o Galo foi pior, mas conseguiu o desempate com Ricardo Oliveira. Dois minutos depois, porém, o Danúbio voltou a marcar. A primeira vista pareceu que a equipe mineira sentiu o peso do jogo na etapa complementar.

As equipes se encontram novamente na próxima terça-feira, às 19h15 (de Brasília), em duelo disputado no Estádio Independência. Por ter feito dois gols fora de Belo Horizonte, a equipe mineira carrega para sua casa uma boa vantagem.

Primeiro tempo

O Atlético iniciou o duelo trocando mais passes, tentando encontrar espaços. O Galo não teve surpresas em sua escalação. A dificuldade encontrada pela equipe mineira de buscar o ataque acontecia devido aos problemas criados pelo Danúbio em sua parte defensiva, que tinha as duas primeiras linhas bem armadas, ambas com quatro homens.

A primeira grande chegada do Atlético aconteceu aos 10 minutos de jogo. Em boa jogada entre Luan e Ricardo Oliveira, na esquerda, a bola foi cruzada para Chará que dominou e chutou. O goleiro fez grande defesa. O lance mostrou a maior qualidade técnica do Galo sobre o Danúbio.

Na medida que o relógio foi girando, o Danúbio passou a buscar mais o ataque, abrindo mais espaços. O Galo, com isso, conseguia chegar com qualidade nos contra-ataques. Uma ótima oportunidade ocorreu aos 16 minutos, quando Ricardo Oliveira ficou na cara do gol.

O Atlético passou a construir seu jogo bastante pela esquerda do ataque. Após duas oportunidades, a terceira foi gol. Ricardo Oliveira, aos 28, recebeu o passe na cara do gol e mandou para o fundo das redes.

Após o tento atleticano, a equipe mineira não foi mais atacada. Com isso, passou a criar mais jogadas e chegava até com mais facilidade.

Nos acréscimos da etapa inicial o susto. Em boa jogada pela direita, Federico Rodriguez aproveitou a bola na área e mandou para o fundo das redes e levou o empate para os vestiários.

Segundo tempo

O Danúbio voltou querendo virar o duelo. Os cinco primeiros minutos foram de pressão absoluta, levando dificuldades para a defesa atleticana. A equipe brasileira conseguiu equilibrar o jogo, conseguindo ficar com a bola nos pés.

Aos 10 minutos, o atacante Ricardo Oliveira recebeu a bola e teve duas chances seguidas. Em ambas, o goleiro adversário fez duas ótimas defesas e travou o Galo.

O técnico Levir Culpi atento aos problemas de posicionamento que o Galo tinha, tirou Elias e Chará, mandando a campo José Welison e Maicon Bolt. A expectativa era seguir com a velocidade pelas pontas e mais pegada no meio.

Aos 31 o Galo chegou ao desempate. Após ótimo cruzamento da direita, feito por Maicon Bolt, Ricardo Oliveira subiu soberano para mandar no canto e marcar o gol. Poucos minutos depois, no entanto, em cruzamento na área, o Galo sofreu o gol, com o zagueiro Sérgio Felipe empatou novamente.

 

FICHA TÉCNICA

DANUBIO 2 X 2 ATLÉTICO

 

Local: Estádio Luis Franzini, Uruguai.

Data: 05 de fevereiro de 2019 (Terça-feira)

Horário: 19h15 (horário de Brasília)

Árbitro: German Delfino

Assistentes: Juan Pablo Belatti e Maximiliano Del Yesso

 

Gols: Ricardo Oliveira, aos 28 minutos do primeiro tempo e 31 do segundo tempo (Atlético); Federico Rodriguez, aos 45 do segundo tempo, Sérgio Felipe, aos 34 do segundo tempo (Danúbio)

Cartões: Patric, Igor Rabello, Adilson (Atlético); Leandro Sosa, Dennis Oliveira (Danúbio)

 

ATLÉTICO – Victor, Patric, Rever, Igor Rabello, Fábio Santos, Adilson, Elias (José Welison), Cazares, Luan, Chará (Maicon Bolt) e Ricardo Oliveira.

Técnico: Levir Culpi.

 

DANÚBIO – Federico Cristóforo, Sergio Felipe, Renzo Ramírez, Goñi, Leandro Sosa, Denis Olivera (Ghan), Gonzalo Montes, Pablo Siles, Leandro Onetto (Maicol Ferreira), Carlos Grossmüller, Federico Rodríguez.

Técnico: Marcelo Mendez

Mais notícias