Corinthians perde para o CSA no Rei Pelé e deixa o G6 do Brasileirão

O Corinthians não consegue interromper sua queda no Campeonato Brasileiro. O time perdeu por 2 a 1 para o , em Alagoas, na noite desta quarta-feira, e completou sete jogos sem vitória – são quatro empates e três derrotas.

Com o revés diante um time que briga para não cair, o Corinthians despencou na tabela de classificação. O time foi ultrapassado por São Paulo e Grêmio e agora está em sétimo lugar, com 45 pontos. Já o chegou aos 29, na 17ª colocação.

A expectativa em torno de um jogo em que os dois times precisavam bastante da vitória – um para fugir do rebaixamento e outro para se aproximar do G4 – era de ofensividade, no mínimo. Expectativa frustrada. Nenhuma das duas equipes procurou pressionar, sem exibir agressividade ou intensidade. A bola ficou a maior parte do tempo com os zagueiros.

O técnico Fábio Carille mudou o ataque. Com Boselli suspenso e Vagner Love contundido, o treinador apostou em Gustavo e Clayson Fagner voltou após cumprir suspensão no clássico contra o Santos. Embora tenha controlado o início do jogo, o Corinthians foi lento na troca de passes, uma deficiência que mostrou em todo o torneio.

Mesmo jogando em casa, o foi apenas um time reativo. Marcava em seu campo e esperava uma chance para contra-atacar. Depois de fazer um boa partida diante do Flamengo, mas perder por 1 a 0, o apostou na velocidade de Apodi e Warley. A primeira delas apareceu aos 12, quando Ricardo Bueno errou a finalização após cruzamento. Na segunda chance, o time alagoano abriu o placar. Após erro na saída de Sornoza, Jonatan Gómez lançou para Apodi, que ganhou de Fagner e chutou cruzado: 1 a 0.

A derrota parcial obrigou o Corinthians a avançar. Demorou, mas o time começou a criar lances pelos lados do campo. Após jogada de Clayson, a bola sobrou para Pedrinho empatar, fazendo seu quinto gol no torneio. O meia que voltou à sua terra natal salvou um primeiro tempo apático do Corinthians.

Carille trocou Sornoza por Mateus Vital para tentar um time mais aceso e ligeiro no segundo tempo. Na metade do segundo tempo, o treinador trocou Clayson por Janderson para ter maior poder ofensivo. As duas mudanças não alteraram a estrutura tática do time e surtiram pouco efeito prático. O Corinthians continuou sonolento e apático. E pagou o preço para falta de iniciativa ao sofrer o segundo gol. Após cobrança de escanteio, Ricardo Bueno tocou de cabeça, aos 34, definindo a vitória do .

 

FICHA TÉCNICA

 

2 x 1 CORINTHIANS

 

– João Carlos; Celsinho, Alan Costa, Luciano Castán e Euller; João Vitor (Jean Cleber), Dawhan (Alecsandro), Jonatan Gómez; Apodi, Warley (Bustamante) e Ricardo Bueno. Técnico: Argel Fucks

 

CORINTHIANS – Cássio; Fagner, Gil, Manoel e Danilo Avelar; Ralf, Júnior Urso (Jadson), Sornoza (Mateus Vital) e Pedrinho; Clayson (Janderson) e Gustavo. Técnico: Fábio Carille.

 

GOLS – Apodi, aos 24, e Pedrinho, aos 44 minutos do primeiro tempo. Ricardo, aos 34 minutos do segundo tempo.

 

ÁRBITRO – Rafael Traci (SC).

 

CARTÕES AMARELOS – Fagner, Euller, Danilo Avelar, Dawhan, Luciano Castán e Ricardo Bueno.

 

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

 

LOCAL – Estádio Rei Pelé, em Maceió (AL).

Corinthians perde para o CSA no Rei Pelé e deixa o G6 do Brasileirão
Mais notícias