Com jejum de 3 jogos do São Paulo, Cuca vê dificuldade em marcar no Corinthians

O técnico Cuca evitou criticar o ataque do São Paulo após o empate por 0 a 0 com o Corinthians, na primeira partida da final do Campeonato Paulista, neste domingo, no Morumbi. Contando os dois empates sem gols com o Palmeiras na semifinal, o time chegou ao terceiro jogo sem marcar.

Cuca preferiu enaltecer a qualidade defensiva do adversário e afirmou que a exposição no ataque teve um limite, para que o São Paulo não sofresse um gol no contra-ataque e tivesse dificuldades no segundo confronto, no próximo domingo, na Arena Corinthians.

“É a dificuldade que todo time tem quando pega uma defesa bem montada como a do Corinthians, principalmente fora de casa. Eles retrocedem bem e oferecem arremate de média distância, como tivemos com o Luan, o Hernanes, que passou muito perto, e em outras ocasiões que o Cássio defendeu. Foram jogadas que poderiam ter saído um gol. Não seria injusto se tivéssemos vencido”, disse.

Embora tenha lamentado o jejum do ataque são-paulino, Cuca avaliou a situação como natural no processo de evolução do time. “Não é o ideal não ter feito gol nos últimos três jogos, mas é um processo natural. Não adianta sair como louco, levar um gol e complicar a situação para o segundo jogo. Estamos buscando esse equilíbrio e falta a parte final. Isso vai requerer um tempo a mais”, completou.

Para o segundo jogo da final do Paulista, domingo, em Itaquera, Cuca aposta que o Corinthians, diante da sua torcida e precisando também da vitória para ser campeão, adotará uma postura menos defensiva, o que poderá dar mais espaços para o ataque são-paulino jogar. “Em casa, o Corinthians tem tido uma postura diferente”, concluiu.

Mais notícias