Bahia frustra torcida e perde para o Liverpool-URU na Sul-Americana

GazetaEsportiva

O Bahia decepcionou a sua torcida nesta quinta-feira. Jogando na Fonte Nova, pela primeira fase da Copa Sul-Americana a equipe foi surpreendida pelo Liverpool-URU e perdeu por 1 a 0, gol marcado por Ramírez no segundo tempo, e acabou se complicando na competição continental.

Apesar do resultado péssimo, o Tricolor esteve longe de fazer uma partida ruim. No primeiro tempo, pressionou o tempo todo, mas não traduziu a superioridade em gols. Já na etapa final, a blitz continuava. No entanto, o time cansou na reta final, abusou dos cruzamentos para a grande área, e não conseguiu o tento de empate.

Com o resultado, o Esquadrão de Aço precisará vencer por 2 a 1 ou dois gols de diferença fora de casa. Aos uruguaios, basta apenas o empate.

O jogo de volta está marcado para o dia 21 de fevereiro, às 19h15 (horário de Brasília), no Uruguai. Antes disso, os comandados de Enderson Moreira terão compromissos pelo Campeonato Baiano e a estreia na Copa do Brasil. A próxima partida será no domingo diante do Jacobina.

Mesmo jogando em casa, e tendo mais a posse de bola e presença no campo de ataque, quem assustou primeiro foi o time uruguaio. Aos nove minutos, Maureen recebeu pelo lado esquerdo na entrada da área, e mandou uma bomba. Bem posicionado, o goleiro Douglas foi bem no lance.

O Tricolor respondeu aos 11 minutos. Em boa trama pelo lado esquerdo, Guilherme cruzou a bola na área, e por pouco Gilberto, artilheiro do time na temporada não abriu o placar, mandando a bola por cima do gol. Cinco minutos depois, Moisés de cabeça, após cobrança de escanteio, cabeceou pela linha de fundo.

Pressionando e já com o controle do jogo, o Bahia quase saiu na frente em bela cobrança de falta de Guilherme. A bola desviou na barreira, enganado o goleiro Jorge Bava. A redonda ainda resvalou no travessão e foi para escanteio. Aos 19, Gregore e Artur fizeram boa tabela, mas na finalização, o volante chutou em cima do goleiro.

Dominando o confronto, o Esquadrão começava a desperdiçar boas oportunidades. Gilberto recebeu pela direita e arriscou, mas Bava mandou para escanteio. Depois da blitz, o primeiro tempo deu uma esfriada, o Liverpool se segurou bem e o placar não se movimentou.

Quem não faz, toma…

A tônica do segundo tempo não se alterou. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Nino Paraíba, que disparou em direção ao gol, mas teve o chute bloqueado. Na sequência, Douglas arriscou de fora da área, mas sem sucesso.

Aos seis minutos, após cruzamento na grande área, Guilherme cabeceou bem, mas Bava fez bela defesa. No rebote, meio sem jeito e desequilibrado, Gilberto tentou, mas parou novamente no goleiro, que salvava o time uruguaio.

Conforme o gol não saia, o Bahia ficava nervoso, pois o tempo passava. Aliado a isso, a torcida já começava a reclamar nas arquibancadas com alguns erros técnicos da equipe. Enderson Moreira arriscou colocando o centroavante Fernandão, na vaga do meia Guilherme para aumentar o poderio ofensivo.

Dessa forma, o time partiu para o chuveirinho na área com constância. A maioria das bolas foram cortadas pela defesa do Liverpool, que se segurava bem. O cansaço também impediu que o Esquadrão de Aço pressionasse com mais força e o placar ficou zerado.

Como diria o ditado, quem não faz leva. Aos 36 minutos, em cruzamento para a área, o centroavante Ramírez sozinho cabeceou. Douglas ainda tentou a defesa, mas a bola entrou e morreu nas redes.

Depois de levar o gol, o Bahia sentiu demais. Porém, ainda assim, pressionava. Aos 41 minutos, Nino recebeu de Artur e chutou rasteiro. A bola passou com perigo, do lado da meta defendida por Bava. Assim, de forma surpreendente, o time do Uruguai ganhou por 1 a 0.

Mais notícias