Paralimpíadas nasceram do sonho de médico judeu fugido do nazismo

Ludwig Guttmann atendia ex-combatentes feridos

Com 23 modalidades, cerca de 4 mil atletas e 528 provas, os Jogos Paralímpicos do Rio têm chamado a atenção desde sua estreia, na quarta-feira (7). Você conhece a origem do evento? Uma história curiosa envolvendo judeus na Alemanha nazista está na origem das Paralimpíadas.

O médico neurologista Ludwig Guttmann, alemão de origem judaica que fugiu do nazismo, foi um dos fundadores e coordenou a divisão de tratamentos de coluna no hospital Stoke Mandeville, no Reino Unido. Pioneiro no uso do esporte como forma de recuperação física, Guttmann atendeu muitos ex-combatentes.

Ele utilizou o esporte para fazer com que os pacientes tivessem uma recuperação maior e mais rápida. "Nós começamos com ex-soldados, ainda durante a guerra, primeiro com jogos simples, como dardo, sinuca e uma espécie de boliche. Aí vi como aqueles homens reagiam, não apenas fisicamente, mas psicologicamente", disse uma vez em entrevista à BBC.

Guttmann nasceu em 1899 e morreu em 1980. Em 1948 ele promoveu as primeiras competições públicas para deficientes, na abertura das Olimpíadas de Londres. Mais tarde, na década de 60, as modalidades adaptadas foram inclusas no calendário olímpico, originando as Paralimpíadas.

A primeira edição ocorreu em Roma, em 1960. O movimento paralímpico começou em 1888, quando surgem os primeiros clubes esportivos para surdos, em Berlim. Em 1922, é fundada a Organização Mundial de Esportes para Surdos. Atualmente, as pessoas com deficiência auditiva costumam competir junto a atletas sem deficiência, não havendo modalidades paralímpicas específicas.

Philip Lewis, tenista de mesa paralímpico, afirmou à BBC que o médico era "um tanto severo com sua equipe e com os paraplégicos", mas que “por trás de tudo havia aquele enorme carinho. Ele fazia você perceber que ele queria o melhor e que você tinha que encontrar um caminho".

(Com informações da BBC e Jornal do Comércio)

Mais notícias