Daniel Dias pode bater recorde de medalhas nos Jogos Paralímpicos do Rio 2016

Brasileiro esta a um pódio para igualar o record

Foram 7 medalhas conquistadas somente nos Jogos Paralímpicos do Rio 2016, sendo 3 de ouro. Apesar de estar cansado após todas as disputas, ele afirma que pretende compedir no revezamento 4×100 medley se for chamado, além dos 100 metros livres S5. Se receber pelo menos bronze nas duas competições, chegará a 24 medalhas em paralimpíadas e quebrará o record do australiano Matthew Cowdrey, que tem 23 medalhas e está aposentado, informa o jornal Estadão.

"Estou cansado. Hoje (sexta) eu confesso que bateu o cansaço desses dias. Eu estava até pensando, vindo pra cá, que já são bastante provas que eu nadei. Mas, poxa, sábado é o último dia. Se tiver que nadar o revezamento a gente vai nadar também, e dar o máximo, para dar alegria para esse público e encerrar os Jogos com chave de ouro", afirmou.

Nesta sexta-feira (16), Daniel venceu nos 50 metros costa e disse que ficou satisfeito, mesmo não tendo conseguido seu melhor desempenho. "Minha saída não foi muito boa, não foi das melhores. No final eu vi muita água espirrando do meu lado e pensei 'tenho que dar um gás total agora, pra finalizar bem a prova'. Acho que consegui finalizar muito bem. Pequim-2008, Londres-2012 e agora. Sou campeão dessa prova nesses três ciclos, é algo incrível, espetacular. Vai marcar pra sempre a minha carreira, ainda mais diante dessa torcida", declarou ele ao Estadão.

Daniel afirmou ao Estadão que um torcedor gritou momentos antes da largada, fazendo com que um dos nadadores se atirasse na água antes da hora e isso, segundo ele, atrapalhou a disputa. "Teve aquela saída em que o cara gritou, e acredito que tenha atrapalhado um pouco todo mundo. Aquele é um momento em que todo mundo está 100% concentrado para fazer uma boa prova", lembrou.

Ele acredita que, caso não tivesse sido necessária uma "nova" largada, poderia ter chegado pelo menos próximo do recorde mundial (34s95), que ele mesmo estabeleceu. Nesta sexta, ele marcou 35s40. "Pelo que fiz no aquecimento eu acho que a gente poderia ter chegado pelo menos mais próximo dele. O cara (que gritou) se empolgou muito, mas não vamos reclamar. Vamos aproveitar esse momento."

Mais notícias