Atlético-GO faz 5, rebaixa Tupi e fatura Série B pela 1ª vez

Bateu o Tupi por 5 a 3

Com um gogaço com direito a duas viradas – uma de cada lado – deu o título do da Série 2016 ao Atlético-GO. Com grande público e ingressos esgotados, o Dragão bateu o Tupi por 5 a 3 no estádio Olímpico Pedro Ludovico e sagrou-se campeão da Segundona pela primeira vez em sua história. Mesmo valente, o Galo carijó acabou rebaixado à Série C.

O Dragão começou o jogo mostrando porquê é o campeão da Série B, quando Gilsinho abriu o placar com um golaço. Hiroshi empatou para o Tupi, mas o zagueiro Marllon colocou o Atlético-GO na frente de novo antes do intervalo.

O Tupi voltou ligado no segundo tempo e Macos Serrato deu novas esperanças aos mineiros no início da etapa final. Pouco depois, Hiroshi marcou seu segundo gol, o terceiro do Tupi, e decretou a virada dos visitantes.

O Dragão, no entanto, estava determinado a ser campeão em casa e empatou o jogo mais uma vez na metade do segundo tempo, com Luiz Fernando. Aos 33, Jorginho marcou e definiu nova virada no placar, fazendo 4 a 3. Já no final, aos 41, Matheus Caravlho deu número final ao marcador e anotou o tento do título, fazendo 5 a 3 para o Rubro-Negro.

O Dragão começou o jogo mostrando porquê é o campeão da Série B, quando Gilsinho abriu o placar com um golaço. Hiroshi empatou para o Tupi, mas o zagueiro Marllon colocou o Atlético-GO na frente de novo antes do intervalo.

O Tupi voltou ligado no segundo tempo e Macos Serrato deu novas esperanças aos mineiros no início da etapa final. Pouco depois, Hiroshi marcou seu segundo gol, o terceiro do Tupi, e decretou a virada dos visitantes.

O Dragão, no entanto, estava determinado a ser campeão em casa e empatou o jogo mais uma vez na metade do segundo tempo, com Luiz Fernando. Aos 33, Jorginho marcou e definiu nova virada no placar, fazendo 4 a 3. Já no final, aos 41, Matheus Caravlho deu número final ao marcador e anotou o tento do título, fazendo 5 a 3 para o Rubro-Negro.

O Tupi não se abateu e começou a pressionar pelo empate. Aos 23, Giancarlo recebeu lindo passe em profundidade e bateu para a defesa de Kléver, que foi bem no lance e ainda pegou o rebote. Cinco minutos depois, porém, Kléver pegou mais uma, mas nada pôde fazer no rebote. Hiroshi recebeu livre pela esquerda e, na segunda finalização, já sem goleiro, empatou o jogo para o time visitante.

O Dragão, porém, estava determinado a ficar com o título em casa. Com 42 jogados, Gilsinho cruzou no segundo pau e o zagueiro Marllon subiu mais que todo mundo para testar a bola no ângulo e colocar os mandantes na frente mais uma vez.

O Tupi voltou do intervalo determinado a reagir novamente e, após Hiroshi perder boa chance, marcos Serrato igualou o placar. Jonathan dividiu com Marllon na área e, mesmo caído, conseguiu tocar para Marcos Serrato, que finalizou de canhota para empatar o jogo.

A igualdade, porém, não era suficiente para o Tupi escapar da Série C e, aos 16 minutos, Hiroshi se desenhava como herói do Galo Carijó. Henrique cruzou da direita e o camisa 10 visitante subiu bem para testar firme, na direção do gramado, e colocar os mineiros na frente.

A partida estava eletrizante no estádio Olímpico e Luiz Fernando mais uma vez colocou os dois times e igualdade no placar . Magno foi lançado em velocidade, passou para Alison. O atacante furou, mas a bola sobrou para Luiz Fernando, que tocou para o fundo do gol.

 
Foto: Carlos Costa / Futura Press
FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-GO 5 X 3 TUPI

Local: Estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia (GO)

Data: 12 de novembro de 2016, sábado

Horário: 19h30 (de Brasília)

Árbitro: Luiz César de Oliveira Magalhães (CE)

Assistentes: Marcione Mardonio da Silva Ribeiro (CE) e Armando Lopes de Sousa (CE)

Cartões amarelos: Jorginho (ATL); Henrique, Marcos Serrato e Recife (TUPI)

Gols:

Atlético-GO: Gilsinho, aos 14 minutos, e Marllon, aos 42 do primeiro tempo; Luiz Fernando, aos 22 e Jorginho, aos 33 minutos da segunda etapa

Tupi-MG: Hiroshi, aos 28 minutos do primeiro e 16 do segundo, e Marcos Serrato, aos 11 da segunda etapa

ATLÉTICO-GO: Klever; Matheus Ribeiro, Marllon, Ricardo Silva e Romário; Bruno Barra, Michel, Jorginho (Silva) e Magno Cruz; Gilsinho (Luiz Fernando) e Alison (Matheus Carvalho)

Técnico: Marcelo Cabo

TUPI: Rafael Santos; Henrique, Gabriel Santos, Bruno Costa e Luiz Paulo; Recife (Vinicius Kiss), Renan Teixeira, Marcos Serrato, Jonathan e Hiroshi (Sávio); Giancarlo (Rubens)

Técnico: Júlio Cirico

Atlético-GO faz 5, rebaixa Tupi e fatura Série B pela 1ª vez
Mais notícias