Trabalhadores lotam feirão e buscam oportunidade para voltar ao mercado

São cerca de 120 vagas disponíveis

Cerca de 160 trabalhadores compareceram ao Feirão de Empregos na manhã desta sexta-feira (6) em busca de uma oportunidade de voltar ao mercado de trabalho. Desempregados há mais de um ano, os trabalhadores se cansaram da informalidade e esperam uma chance de emprego em Campo Grande.

Trabalhadores lotam feirão e buscam oportunidade para voltar ao mercado
Presidente da CDL garante que jovens ainda sem experiência têm chance. (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

O Feirão da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) oferece cerca de 120 vagas e o principal requisito é que os candidatos tenham vontade de aprender. O presidente da CDL, Adelaido Vila, explica que diferente do que muita gente acredita, os jovens inexperientes têm chance de garantir uma vaga.

“O principal requisito é a disposição a aprender, sabemos que isso os jovens sempre tê. Além disso, os jovens não carregam ‘vícios’ da profissão, alguns comportamentos que as pessoas que estão no mercado acabaram adquirindo”, explica Vila.

No feirão, são cerca de 50 vagas disponíveis no varejo, 30 são para motoristas no aplicativo Rodar e a Funsat (Fundação Social do Trabalho) também participa e oferece postos de emprego. “Temos essas oportunidades voltadas às mulheres, para trabalharem como motoristas. A Rodar pediu esse direcionamento para mulheres porque elas são mais cuidadosas e atenciosas no trânsito”, explica o presidente. Segundo Adelaido Vila, mais vagas devem ser disponibilizadas ao longo da próxima semana na CDL.

Trabalhadores lotam feirão e buscam oportunidade para voltar ao mercado
Jucélia está desempregada há três anos. (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

Natalino Sandim, de 34 anos, é um exemplo de candidato que quer voltar ao mercado de trabalho. Desempregado há dois anos, ele trabalhava informalmente, mas está confiante em conseguir uma vaga no feirão.

Jucélia Pereira, de 36 anos, já trabalhou como serviços gerais e frentista, áreas onde espera conseguir uma vaga. Desempregada há três anos, ela precisou trabalhar informalmente como diarista para se virar.

Já a costureira Leviana Abreu, de 30 anos, resolveu procurar uma vaga antes mesmo do fim do seguro-desemprego. “Perdi meu emprego há pouco tempo, mas não quero ficar parada, já espero conseguir um novo trabalho”.

Trabalhadores lotam feirão e buscam oportunidade para voltar ao mercado
Roger quer entrar no mercado e acredita que pode aprimorar seu português. (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

O venezuelano Roger Castillo, de 30 anos, é da área de telecomunicações, mas diz que aceita a vaga que vier, como uma oportunidade de se adaptar ao mercado de trabalho brasileiro e também para desenvolver ainda mais seu português. Ele diz que ainda fala com dificuldade, já que está em Campo Grande há apenas três semanas, mas está confiante em conseguir uma oportunidade.

O presidente da CDL comenta que os estrangeiros têm conquistado os empregadores em Campo Grande. “Eles abraçam a oportunidade com vontade, se mostram ainda mais dispostos a aprender e melhorar”, diz.

O coach Cláudio Ribas foi um dos palestrantes nesta manhã e deu dicas para os candidatos. Ele ressalta que demonstrar confiança é importante durante uma entrevista de emprego. Ele ainda diz que o candidato que quer ingressar no varejo, deve se preparar. “Muita gente entra nesse mercado sem capacitação, mas vender é uma arte. Ele precisa estar preparado, caso contrário, ele vai atender mal o consumidor”.

Trabalhadores lotam feirão e buscam oportunidade para voltar ao mercado