Corpo de Bombeiros convoca segunda chamada em curso de formação de soldados

Curso de formação é a última etapa de concurso público

O CBMMS (Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul) publicou edital nesta segunda-feira (17) com a convocação da segunda chamada para o curso de formação de soldados. O curso de formação é a última etapa do concurso público, aberto em 2018.

Os convocados devem se apresentar às 7h30 de quarta-feira (19) na Academia de Bombeiros Militar, na rua José Antonio, n° 1968, Campo Grande. A matrícula será presencial e não pode ser realizada por meio eletrônico ou por terceiros, ainda que mesmo com procuração; em razão de que, na ocasião, poderão ser solicitadas informações relativas à vida privada do candidato, com finalidade de subsidiar a Investigação Social.

Para fazer a matrícula, os candidatos devem entregar cópia dos documentos listados em edital e os formulários estão disponíveis no site dos Bombeiros, no botão ‘Inscrições/Matrícula Deipe’. Confira a lista de convocados em segunda chamada:

  • Mateus Barp
  • Matheus Acosta Ramires
  • Rhobson Alves Rocha
  • Elmano Neves Maciel
  • Tiago Biacchi Adames Filho
  • Anastácio da Silva Yarzon Ortiz
  • Eliane Nascimento Guimarães
  • Gabriel Duran da Silva Urquiza
  • Dayane Caldeira Pintado
  • Felipe Loureiro de Barros
  • Antoliano Santana Gimenez
  • Kevin Leonardo Lima Duarte
  • Matheus Mendonça Palácios
  • Rodrigo Cordeiro Alves
  • Joaquim Rodrigues de Oliveira Júnior
  • Leandro Cardoso da Cruz
  • Matheus Dias Dorneles

Confira o edital no Diário Oficial do Estado, a partir da página 42.

MPMS quer suspender concurso

A convocação ocorre mesmo depois do pedido do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) pela suspensão do certame. Na terça-feira passada (11), o MPMS entrou com uma apelação na Justiça pedindo a suspensão da continuidade do concurso após não cumprimento de solicitações feitas ao Estado.

Diversos candidatos ainda aguardam chamada para dar prosseguimento na realização do concurso, mas devido ao não cumprimento de ordem judicial, eles não conseguiram efetuar a matrícula para o curso de formação, consequentemente ficando de fora.

“A continuidade no certame, com a convocação dos “aprovados”, em prejuízo dos candidatos que não tiveram seus direitos observados e, portanto, não puderam concorrer às vagas em igualdade de direitos, pode acarretar em danos irreparáveis, ou de difícil reparação”, diz trecho do pedido assinado pelo promotor de Justiça, Eduardo Franco Cândia.

Mais notícias