Coronavírus altera cronograma de editais e muda rotina de concurseiros em MS

Seleções tiveram provas e cursos de formação adiados e há até um concurso público suspenso

A pandemia de coronavírus tem causado impacto em diversos setores da sociedade e até os processos seletivos e concursos públicos tiveram que se adaptar. Com o Covid-19, provas escritas e os cursos de formação tiveram que ser cancelados e cronogramas foram alterados.

Nos cursinhos preparatórios para concursos, a rotina também mudou. Quem frequentava as salas de aula passou a assistir o conteúdo nas plataformas online. O momento de tirar dúvida também mudou e os alunos utilizam o WhatsApp para conversar com os professores. 

Professor de Matemática e Raciocínio lógico, Alexandre Araújo explica até já tinha diversas aulas gravadas para disponibilizar na plataforma do Mandetta Concursos. A diferença é que agora os alunos não podem mais frequentar a sala de aula e devem estudar à distância.

“Nas principais matérias, como matemática ou língua portuguesa, a gente já tem aulas gravadas. Já temos esta pré-determinação e deixamos aulas gravadas. Como somos bem conhecidos pelos alunos, eles já tem o nosso contato particular, quando têm dúvidas, mandam pelo WhatsApp ou pelo e-mail”, explica o professor. 

O professor explica que já havia uma queda na procura por cursinhos preparatórios mesmo antes do coronavírus, já que os concursos a nível federal estavam parados. Entretanto, o professor ressalta que mesmo diante da pandemia de coronavírus, os alunos mais motivados continuam estudando com a ajuda da plataforma online. 

Mudanças nos concursos

Com o coronavírus, alguns concursos passaram por mudanças no cronograma e outros que estavam previstos tiveram a divulgação do edital adiada. Entretanto, nem tudo foi cancelado. Na área da saúde, há até uma seleção que foi lançada justamente para atender os casos de coronavírus. Confira o que mudou nos concursos e seleções em MS:

Concurso da Polícia Civil

Diante da pandemia de coronavírus, que já chega a 36 casos confirmados em Mato Grosso do Sul, o Governo do Estado decidiu adiar o início do curso de formação policial para os cargos de investigador e escrivão. O curso de formação é a etapa final do concurso da Polícia Civil e estava previsto para iniciar no dia 16 de março. 

A medida visa conter a proliferação da doença, já que o curso de formação reunirá 260 candidatos oriundos de diferentes estados do Brasil.

Seleção da Sanesul

A Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) suspendeu processo seletivo por tempo indeterminado. A seleção oferece 40 vagas com salários de até R$ 3,1 mil. 

A seleção foi suspensa em razão das últimas recomendações das autoridades de saúde no Brasil, devido à crescente disseminação do coronavírus. “A Sanesul, prezando pela saúde dos candidatos e seus funcionários, de maneira preventiva, resolve suspender por prazo indeterminado a realização da Entrevista Pessoal e Prova Prática”, informa edital. 

Seleção para HRMS

O HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul) abriu processo seletivo com 60 vagas e salários de até R$ 4,8 mil. Segundo a SAD (Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização), o concurso foi aberto exclusivamente para atender a pandemia de coronavírus, com contrato temporário de seis meses. Foram ofertadas 20 vagas para médicos clínico-geral e 40 para técnicos de enfermagem. 

Concurso da Guarda Municipal de Campo Grande

O edital do concurso público para a GCM (Guarda Civil Metropolitana) deveria sair no início deste ano, mas a divulgação não deve ocorrer por enquanto. De acordo com a informação da Guarda Municipal, novas informações sobre o concurso só devem ser divulgadas após o fim dos decretos municipais de Campo Grande a respeito do coronavírus. A previsão é de 350 vagas no concurso. 

Processo seletivo do IBGE

O processo seletivo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) foi suspenso por conta do coronavírus. As vagas eram destinadas para a realização do Censo, que foi adiado para 2021. 

A seleção oferecia 2.865 vagas em MS, sendo 84 para ACM (Agente Censitário Municipal), 306 para ACS (Agente Censitário Supervisor) e 2.475 para Recenseador. Os salários chegavam a R$ 2,1 mil.

Coronavírus altera cronograma de editais e muda rotina de concurseiros em MS
Mais notícias