Cotidiano / Economia

Auxílio emergencial: deputados aprovam PEC e Caixa convoca clientes a atualizar dados

No dia em que os deputados federais votam em 2º turno a PEC Emergencial, que abre caminho para o pagamento do novo auxílio emergencial, a Caixa Econômica Federal convocou clientes do Caixa Tem a atualizar os dados a partir desta quinta-feira (11). Não se trata do cadastro para receber a nova rodada de pagamentos do […]

Gabriel Maymone Publicado em 11/03/2021, às 07h30

(Foto: Arquivo)
(Foto: Arquivo) - (Foto: Arquivo)

No dia em que os deputados federais votam em 2º turno a PEC Emergencial, que abre caminho para o pagamento do novo auxílio emergencial, a Caixa Econômica Federal convocou clientes do Caixa Tem a atualizar os dados a partir desta quinta-feira (11).

Não se trata do cadastro para receber a nova rodada de pagamentos do auxílio emergencial, mas o cadastro servirá como base para o governo selecionar quem estará apto a receber a ajuda federal a partir deste mês.

Foram cerca de 67,8 milhões de brasileiros que receberam o auxílio emergencial em 2020. Entretanto, interlocutores do governo já adiantaram que o número será reduzido para cerca de 40 milhões nesta nova rodada.

Como atualizar o cadastro

A atualização será de forma 100% online e exigirá que o usuário envie uma selfie (foto de si mesmo) e documentos pessoais como RG, CPF e comprovante de residência.

O banco divulgará um cronograma de atualização: nesta quinta-feira, por exemplo, devem fazê-la os nascidos em janeiro e fevereiro. Na sexta-feira, os que nasceram em março e abril, e assim por diante, até a próxima quinta-feira.

O Caixa Tem foi o aplicativo mais baixado do Brasil em 2020, com 304 milhões de downloads.

Qual o valor e quando será pago?

Apesar disso, senadores e deputados afirmam que os pagamentos devem começar a partir do dia 18 para quem é beneficiário do Bolsa Família e até o fim do mês aos demais inscritos.

O valor pago, em geral, será de R$ 250; famílias compostas apenas por mulheres e filhos receberão R$ 375; já as famílias compostas por apenas uma pessoa, R$ 150.

A previsão inicial é de que sejam pagas 3 parcelas, com possibilidade de prorrogação de mais uma ou mais, dependendo do avanço da pandemia.

Quem tem direito ao auxílio emergencial?

ministro da EconomiaPaulo Guedes, informou que pouco mais da metade das pessoas que receberam o benefício ano passado terão direito ao auxílio emergencial em 2021. Apenas cerca de 40 milhões dos 68 milhões que receberam em 2020.

Outro ponto importante que o governo já esclareceu é de que não haverá novos cadastros para o novo auxílio emergencial, ou seja, apenas quem se cadastrou no programa do ano passado poderá passar pela seleção para receber a ajuda em 2021.

Entretanto, grupos já fizeram oposição a este posicionamento do governo, que ainda pode ser alterado.

Então, terão direito ao auxílio emergencial: cidadão com renda mensal per capita de até meio salário mínimo ou a renda mensal familiar de até três salários mínimos; Microempreendedor individual (MEI), contribuinte individual do Regime Geral de Previdência Social que trabalhe de maneira autônoma ou trabalhador informal sem carteira assinada.

Jornal Midiamax