Telefônicas abrem 200 vagas em Campo Grande para repor contratos suspensos

Trabalhadores do grupo de risco tiveram os contratos suspensos durante pandemia

Enquanto a maioria dos setores enfrenta dificuldades financeiras devido à crise causada pelo , no setor de telecomunicações a demanda por serviços só aumenta. Com mais pessoas em casa e utilizando o celular e a internet para trabalhar, o atendimento nos call centers e os serviços técnicos são cada vez mais necessários em Mato Grosso do Sul. resas estão com mais de 200 vagas abertas no estado.

O diretor financeiro do Sinttel-MS (Sindicato dos Trabalhadores de Telecomunicações de Mato Grosso do Sul), Jefferson Borges Silveira, explica que as resas de telefonia e internet fizeram um estudo para analisar redução de carga horária e de salários dos funcionários durante a . Porém, levantamento mostrou o contrário: os trabalhadores são cada vez mais necessários neste momento. 

Silveira explica que os trabalhadores do grupo de risco não puderam continuar trabalhando e foram liberadas para ficar em casa. Foram cerca de 320 funcionários com contrato suspenso em MS e que agora recebem o BEm (Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e Renda). O valor do benefício corresponde a um percentual do seguro desrego e varia de R$ 261,25 a R$ 1.813,03. O funcionário continua tendo direito ao ticket alimentação e plano de saúde pagos pela resa.

Com parte dos funcionários com contratos suspensos, as resas abriram vagas. “Estão contratando para repor as vagas e também porque aumentou a demanda por serviços e manutenção. As vagas são para os call centers e para técnicos”. 

Os interessados devem encaminhar o currículo pelo e-mail do sindicato (sinttel@terra.com.br). Para participar, é preciso ter o ensino médio completo e ser maior de 18 anos. 

Telefônicas abrem 200 vagas em Campo Grande para repor contratos suspensos
Mais notícias