Cotidiano / Economia

Receita corrente líquida do governo de MS em março foi de R$ 1,1 bilhão

O Governo de Mato Grosso do Sul teve receita corrente líquida em março deste ano, de R$ 1.185.494.838,31, valor 17% maior do que o arrecadado em fevereiro, conforme demonstrativo publicado no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (12). A soma das receitas correntes foi de R$ 1.660.556.593,46 contra R$ 1.453.789.595,94 no segundo mês do ano. […]

Renata Volpe Publicado em 12/05/2020, às 08h35

Sefaz contratou empresa de informática. (Divulgação, Portal do MS)
Sefaz contratou empresa de informática. (Divulgação, Portal do MS) - Sefaz contratou empresa de informática. (Divulgação, Portal do MS)

O Governo de Mato Grosso do Sul teve receita corrente líquida em março deste ano, de R$ 1.185.494.838,31, valor 17% maior do que o arrecadado em fevereiro, conforme demonstrativo publicado no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (12).

A soma das receitas correntes foi de R$ 1.660.556.593,46 contra R$ 1.453.789.595,94 no segundo mês do ano. Em março, de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), o governo arrecadou R$ 1.025.361.324,82, o que significou 9% a mais se comparado com fevereiro.

Teve aumento também na arrecadação do IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores) sendo registrados R$ 892.537.028,41 em março, mas queda no IRRF (Imposto sobre a Renda Retido na Fonte) que caiu de R$ 44.138.760,35 para R$ 37.293.862,13 no mês de referência.

A transferência corrente em março foi de R$ 488.884.512,83, sendo 14% a mais do que em fevereiro, porém, a cota-parte do FPE (Fundo de Participação dos Estados) registrou queda de 51%, pois, em fevereiro foi repassado R$ 168.187.799,97 e em março, R$ 82.317.829,67.

Com relação a outras transferências correntes, março registrou o melhor resultado desde outubro do ano passado, sendo R$ 297.603.652,27. 

Deduções

As deduções tiveram aumento em março, sendo de R$ 475.061.755,15. Conforme o demonstrativo, R$ 263.650.597,15 foi para transferências constitucionais e legais; R$  46.789.689,90  para o plano de seguridade social do servidor; R$ 192.129,85 para compensação do regime previdenciário e R$ 164.429.338,25 para dedução de receita do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica).

Jornal Midiamax