Pesquisa antes do coronavírus apontava otimismo de empresários em Campo Grande

Confiança do empresário do comércio teve leve alta na Capital, mas cenário deve ser diferente na próxima edição

Dados do Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), apurado pela CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), feita antes da crise do coronavírus, mostram que o empresário do comércio de Campo Grande seguia confiante na economia.

Em março, o ICEC alcançou 136,5 pontos, ante os 136,1 pontos em fevereiro, um aumento de 0,3%. Em relação ao mesmo período de 2019, há uma redução de -3,6%. Todavia, devido ao novo contexto da pandemia, o impacto já deve mudar os números na próxima pesquisa.

“No período de coleta dos dados ainda não havia eclodido a crise no Brasil, com os casos do coronavírus, então é possível que sintamos esse impacto no próximo mês. Segundo pesquisa que realizamos, há uma previsão de que em um mês o Covid-19 tenha um impacto superior a R$ 300 milhões na economia do Estado”, afirma a economista do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio-MS (IPF-MS), Daniela Dias.

Segundo a pesquisa, para 51,6% dos empresários ouvidos a condição atual da economia brasileira melhorou um pouco. Para 53,6%, tanto as condições atuais do setor, como as condições atuais da empresa também melhoraram um pouco. Sobre a expectativa da economia brasileira, 50,4% acreditam que vai melhorar um pouco e 46,5%, que vai melhorar muito.

Clique AQUI e confira a pesquisa na íntegra.

Mais notícias