À frente de 42% das empresas em MS, mulheres são mais cautelosas e inovadoras

Pesquisa de entidades do comércio aponta impactos da pandemia em empreendimentos

Pesquisa que avaliou o impacto da pandemia do coronavírus no comércio de mostrou o perfil das mulheres que estão à frente de 42% dos negócios no Estado. O documento mostra que as lideranças femininas são mais cautelosas, porém são as que mais inovaram.

Conforme a pesquisa, 39% das mulheres que comandam empresas em MS apresentaram maior nível de medo em relação aos homens (21%).

Por outro lado, elas demitiram menos. Se comparado com lideranças masculinas, as mulheres demitiram 3% a menos que eles e foram as que fizeram mais acordos com funcionários como redução de jornada e salário – 12% a mais.

Esse dado também influencia nas intenções de contratações. Entre as mulheres, apenas 20% pretendem admitir novos funcionários enquanto entre os homens esse percentual é de 24%.

Outro dado levantado pela pesquisa foi a capacidade de inovação das lideranças femininas. Elas foram mais ousadas na intensificação de plataformas online e a maioria admitiu que irá manter a estratégia no pós-pandemia.

Ainda, as empresas comandadas por mulheres foram mais flexíveis com os clientes. Elas são as que mais ofereceram novas condições de pagamento, propiciaram renegociação de dívidas anteriores e ampliaram prazos de entrega. Mais detalhes podem ser vistos no gráfico abaixo:

À frente de 42% das empresas em MS, mulheres são mais cautelosas e inovadoras

Pesquisa

A pesquisa foi elaborada pelo Sebrae/MS, IPF (Instituto de Pesquisas da Fecomércio), Sindivarejo Campo Grande, CDL (Comércio de Dirigentes Lojistas) de Campo Grande e FCDL.

Entre os consumidores, foram aplicados 1.711 questionários em 7 cidades do estado de 22 de junho a 6 de julho. Já entre os empresários, foram 164 questionários aplicados em 20 municípios entre os dias 15 de setembro e 8 de outubro.

À frente de 42% das empresas em MS, mulheres são mais cautelosas e inovadoras
Mais notícias