Taxa de lixo ‘congela’ e IPTU terá reajuste da inflação em 2020 na Capital

Secretário diz que reajuste da inflação no IPTU é necessário até para garantir que Prefeitura pague contas em dia

A taxa do lixo não terá reajuste em 2020 e o IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano)deve ter apenas a correção da inflação em Campo Grande. O secretário de Finanças e Planejamento Pedro Pedrossian Neto afirma que o reajuste do IPTU é uma questão de responsabilidade fiscal, para evitar que a Prefeitura de Campo Grande tenha dificuldades em pagar suas contas.

Segundo Pedrossian, a questão do reajuste do IPTU está quase certa. Ele ressalta que a lei permite que o município deixe de fazer o reajuste, mas que isso teria um preço caro no futuro. “Em uma situação que o município está pressionado em suas contas, com dificuldades em honrar os compromissos, não reajustar nem a inflação seria irresponsabilidade fiscal. Poderíamos até não conseguir pagar os salários”, frisa.

Com relação à taxa de lixo, os contribuintes devem respirar aliviados: a taxa vai congelar em 2020. Pedrossian afirma que o projeto foi aprovado na Câmara Municipal nesta terça-feira (8) e que apenas quem fez uma reforma de ampliação da casa deve sentir a diferença.

“Uma das bases de cálculo da taxa de lixo é a metragem construída no terreno. Não terá reajuste e o valor continua o mesmo se a casa do contribuinte continua do mesmo tamanho. Agora, se a pessoa ampliou o tamanho da casa, haverá diferença”.

Com relação ao 13° salário dos servidores, o secretário afirma que a intenção da Prefeitura é de pagar em parcela única.

Mais notícias