Preço da Cesta Básica aumenta e chega a R$ 409,30 em Campo Grande

O tomate, carne bovina e farinha de trigo foram um dos produtos inflacionados

O preço da Cesta Básica Alimentar em Campo Grande teve aumento de 3,10% em relação ao mês de setembro e valor chegou a R$ 409,30 em outubro. Dentre as capitais brasileiras, Campo Grande ocupa a oitava colocação da cesta básica mais cara do país.

Conforme resultado da Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, realizada pela Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), a capital com cesta alimentícia mais cara foi São Paulo, como valor de R$ 473,59.

Se comparado com o mês de setembro, o valor da cesta básica em outubro teve um aumento de R$ 12,32. De acordo com o Dieese, em outubro de 2018, o valor da cesta havia registrado R$ 396,80, uma diferença de R$12,50 em relação ao valor atual.

No mês de outubro, produtos da cesta básica, como o óleo de soja, feijão carioquinha e pão francês não tiveram interferência no valor. O preço médio destes itens continua R$ 4,71, R$ 11,25 e R$ 3,22, respectivamente.

No entanto, teve cinco produtos que o preço sofreu alta e interferiu no valor da cesta básica. Tomate (23,13%), Banana (12,25%), Leite de caixinha (3,49%), Carne bovina (1,90%) e Farinha de trigo (1,73%). Em 12 meses, deste grupo de alimentos a banana foi o único a ter variação positiva de preços (30,77%).

Os cinco itens restantes que compõe a cesta básica e que registraram redução de preços foram a Manteiga (-4,99%), o Café (-2,34%), o Arroz (-1,45%), a Batata (-1,36%) – cuja variação em 12 meses chegou a 103,5%, e o Açúcar cristal (-1,06%).

Mais notícias