Publicidade

Nova indústria de papel deve injetar R$ 192 milhões e gerar 150 empregos em Mato Grosso do Sul

Produção levará Estado a figurar entre maiores produtores de papel do país

A instalação de uma nova indústria de pepel Tissue – para fins sanitários –, deve aquecer a economia de Mato Grosso do Sul. Com projeção de produção de 30 mil toneladas de papel higiênico e guardanapos ao ano, o projeto prevê investimento de R$ 192 milhões e geração de 150 empregos diretos no Estado.

O empreendimento será construído em Três Lagoas, município distante 338 km de Campo Grande e pode levar Mato Grosso do Sul a figurar entre os 10 maiores produtores do material do Brasil. O projeto foi apresentado por representantes do Grupo ANIN Papéis Especiais ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB) nesta terça-feira (12).

Visando ampliação de mercado e competitividade, o Governo tratou de agilizar procedimentos para obtenção de licenças ambientais, conceder incentivos e encaminhar financiamento do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste), conforme o titular as Semagro, Jaime Verruck.

A previsão do Estrado é que as obras de implantação comecem ainda no primeiro semestre de 2018 e que até o final de 2020, a produção tenha início. A unidade deve produzir papel higiênico folha simples, dupla, tripla e guardanapos de folhas simples e dupla, da marca Ouroppel.

*Com informações do Governo

Mais notícias