Nada de churrasco! Especialista ensina como usar os saques do FGTS

Reinvestir recursos pode trazer rendimento bem maior, seja a curto, médio ou longo prazo

O anúncio do governo de que irá liberar saque de contas ativas e inativas do FGTS (Fundo de Garantia Por Tempo de Serviço) animou a população, por mais que as regras ainda estejam nebulosas: na segunda-feira (22), o governo anunciou que estuda limitar os saques a R$ 500,00 de cada conta do fundo, por exemplo. A previsão é que nesta quarta-feira (24) o ministro Paulo Guedes anuncie, afinal, as regras.

Até lá, mesmo que a proposta seja limitada, o dinheiro pode ajudar muita gente que está com a corda no pescoço, digamos assim, a tentar resolver as pendências financeiras e poder, por exemplo, limpar o nome. Mas, é preciso cuidado para não colocar em risco o montante e gastar em vão a reserva financeira construída após meses – ou anos – de trabalho.

Nada de churrasco! Especialista ensina como usar os saques do FGTS
Para o consultor Reinaldo Domingos, reinvestir o dinheiro sacado pode ser mais vantajoso que pagar dívidas imediatamente. Tudo vai depender da negociação | Foto: Divulgação

“Muitas pessoas usam rendas extras sem considerar sua situação financeira atual. Infelizmente, isso é comum”, conta o presidente da DSOP Educação Financeira, Reinaldo Domingos.

Segundo Domingos, a decisão de sacar o FGTS ou não vai depender justamente da situação financeira em que a pessoa se encontra. Basicamente, haverá dois perfis de pessoas: quem está com nome sujo ou quer amortizar uma grande dívida e quem segue no “azul” e, portanto, poderia usar o dinheiro com mais criatividade.

“Se você está em uma situação financeira confortável, a melhor orientação é tirá-lo imediatamente da conta corrente e direcioná-lo para uma aplicação que tenha melhores rendimentos”, detalha.

Mas, para quem está no vermelho, quitar dívidas e saber negociá-las junto aos credores também pode trazer um bem estar num futuro próximo. Confira orientações do especialista para quem está em situação de inadimplência, de equilíbrio financeiro e também para quem já tem o hábito de investir:

Nome sujo ou com dívidas

Caso o valor resgatado seja suficiente para quitar a dívida em atraso totalmente, é interessante efetuar o saque. Mesmo assim, é válido negociar e conseguir descontos, diminuindo parte da dívida, para então fazer o pagamento à vista. Por outro lado, se não for para quitar 100% da dívida, é mais interessante investir o valor e para ter força para negociar no futuro.

Nada de churrasco! Especialista ensina como usar os saques do FGTS
Governo deve anunciar nesta quarta-feira (24) as regras para saque do FGTS | Foto: Cristina Indio do Brasil | Arquivo Agência Brasil

Em qualquer um dos casos, é preciso fazer a tarefa de casa e buscar se educar financeiramente, ou seja, mudar os hábitos para não mais retornar à inadimplência. O primeiro passo é olhar para a sua situação de forma honesta e levantar todos os números, traçando um planejamento para renegociar a dívida – agora ou no futuro – em parcelas quem respeitem o orçamento mensal.

Tudo azul

Quem tem dívidas dentro do orçamento ou não está inadimplente precisa ter cuidado na hora de definir o uso do dinheiro sacado. Quem não tem um objetivo mais claro para o uso do FGTS, como pagar dívidas, pode acabar se atrapalhando e gastar o dinheiro em vão com supérfluos, por exemplo.

Segundo Domingos, mesmo  quem está no azul deve sacar o dinheiro assim que possível e, a partir daí, usar soluções inteligentes, como aplicar o valor em investimentos como poupança, CDB e tesouro direto, entre outras, que rendam mais do que o FGTS. Portanto, nada de queimar a grana fazendo aquele churrascão!

Nada de churrasco! Especialista ensina como usar os saques do FGTS
Mais notícias