Crédito rural aumentou 14% em relação ao semestre anterior

Levantamento feito pela Secretaria de Política Agrícola mostra que setor levou R$ 87,9 bilhões

A contratação do crédito rural primeiros seis meses de financiamento da produção agropecuária (PAP 2018/2019) teve incremento de 14% no país, em comparação com igual período anterior. Segundo levantamento da Secretaria de Política Agrícola, os agricultores tomaram R$ 87,9 bilhões nas instituições financeiras do Sistema Nacional de Crédito Rural.

A industrialização cresceu 6% do país, totalizando R$ 3,7 bilhões, e a comercialização teve alta de 1% em relação à safra passada, somando R$ 14,7 bilhões. Os investimentos tiveram incremento de 28%, alcançando R$ 18,3 bilhões. Já na linha de financiamento do custeio foi aplicado R$ 51,2 bilhões, alta de 15%.

Em relação aos programas de investimento, o Moderagro (Programa de Modernização da Agricultura e Conservação de Recursos Naturais) teve destaque no período, com alta de 193%, representando aplicação de R$ 744 milhões. O Prodecoop (Programa de Desenvolvimento Cooperativo para agregação de valor à produção agropecuária) também tem incremento favorável de 178%, com R$ 622 milhões.

O crédito para a atividade agrícola atingiu R$ 63,4 bilhões e a pecuária R$ 24,4 bilhões. Quanto às fontes de recursos, a poupança rural controlada representou R$ 28,6 bilhões, com participação de 33% nas contratações do crédito rural. Em seguida, vem os Recursos Obrigatórios, com R$ 17,5 bilhões e participação de 20%.

Os números da contratação de julho a dezembro de 2018 constam do Relatório de Financiamento Agropecuário de liberação de recursos da safra 2018/2019 divulgado pela Secretaria de Política Agrícola, na quarta-feira (9). (Com assessoria)

Mais notícias