Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Sem a atração do Aquário do Pantanal, setor hoteleiro deixa de lucrar R$ 45 milhões por ano

127 mil turistas desembarcam no aeroporto da Capital, mas não permanecem na cidade

O setor hoteleiro deixa de ganhar R$ 45 milhões por ano em Campo Grande devido à falta do Aquário do Pantanal. Todos os anos, 127 mil turistas desembarcam no Aeroporto Internacional de Campo Grande e não passam sequer uma noite na Capital pela falta de atrativos turísticos.

Os dados são de um levantamento da ABIH (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis) em Mato Grosso do Sul. O presidente da associação, Marcelo Mesquita, afirma que a conclusão do Aquário do Pantanal poderia garantir a permanência dos turistas que desembarcam na Capital por um tempo mínimo e já seria um grande impulso para a economia. “Não temos um grande atrativo turístico, logo as pessoas desembarcam aqui e seguem direto para seus destinos em Bonito ou Corumbá, eles não permanecem sequer um dia na Capital”.

Apenas 30% dos turistas que vem para o estado têm Campo Grande como destino e hotéis buscam atrativos. (Foto: Ilustrativa/Marcos Ermínio)

Com um novo atrativo na Capital, a associação considera que a permanência dos turistas por dois ou três dias poderia render uma receita de até R$ 180 milhões para o comércio como um todo. “O turista passaria alguns poucos dias aqui antes de ir para seus destinos no interior do estado, mas neste tempo ele iria a bares, restaurantes, casas noturnas e faria compras. Isso poderia impulsionar nossa economia”, diz Mesquita.

Pesquisa feita pelo Campo Grande Destination, entidade comercial que busca divulgar a cidade e atrair turistas, aponta que o maior atrativo da Capital é o Parque das Nações Indígenas. O parque não é o suficiente para manter os turistas e o presidente da associação explica que o Aquário tem o dobro do potencial

De 1 a 10, acreditamos que o Aquário teria 10 em nível de atração. A nível de comparação, o nível do Parque das Nações tem apenas 5”, afirma o presidente da ABIH.

Atualmente, a maioria dos turistas vêm ao estado para contemplar as belezas naturais do interior. “O turista de Campo Grande tem como base visitar familiares, temos  alguns que ficam aqui por uma noite porque irão para Bonito ou o Pantanal, mas o número poderia ser maior”, diz o presidente. Cálculo da associação ainda aponta que 213.800 turistas passaram pelo aeroporto da Capital no ano passado e apenas 30% tinham a cidade como destino.

Governo aguarda decisão na Justiça para terminar a obra. (Foto: Marcos Ermínio)

A conclusão do Aquário

A novela do Aquário do Pantanal já perdura por dois anos. Iniciada em 2011, a obra foi paralisada em 2016 por falta de recursos. Desde então, o Governo do Estado tem buscado autorização da Justiça para o aditivo necessário ao término.

No início do ano, a vice-governadora Rose Modesto (PSDB) até anunciou a conclusão das obras, com aditivo de R$ 37 milhões e informou o nome das empresas, mas as obras continuaram paradas. As empresas alegaram que podem precisar de mais recursos, mas o Governo já atingiu o limite permitido: 25%. A alternativa seria criar uma nova licitação, mas o Governo aguarda decisão na Justiça para o impasse com as construtoras.

No parecer divulgado na última quinta-feira (7), o MPE (Ministério Público Estadual) diz que há urgência na entrega do empreendimento, o que justificaria a dispensa de licitação, uma vez que a vencedora do certame anterior rescindiu contrato.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...