Inflação registra queda para 2018

Crescimento do PIB também regista queda

Segundo o relatório “Focus”, divulgado pelo Banco Central nessa segunda-feira (02) a perspectiva econômica é de redução no índice de inflação e redução na estimativa de crescimento do PIB (Produto interno bruto) para 2018.

O relatório apresenta recuo de 3,57% para 3,54% da inflação projetada para 2018, já a projeção para 2019 caiu de 4,10% para 4,08%.

A estimativa de crescimento do PIB neste ano apresenta baixa de 2,89 para 2,84%, já a projeção de crescimento para 2019 permanece inalterada em 3%.

O IGPM (Índice Geral de Preços do Mercado), que é utilizado como índice de referência para reajustes de contratos de aluguéis e tarifas públicas (energia elétrica por exemplo), teve aumento de 4,37% para 4,51% em 2018, já a perspectiva para 2019 registrou queda de 4,38% para 4,30%.

O que é e para que serve?

– O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) é considerado a inflação oficial do país, ele serve para medir a variação de preços do mercado para o consumidor final, que somos nós.

Ele é calculado mensamente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e tem como foco famílias com rendimentos de 1 a 40 salários mínimos em áreas urbanas.

Para efetuar o cálculo são consideradas nove áreas principais; alimentação, artigos de residência, comunicação, despesas pessoais, educação, habitação, saúde, transportes e vestuário.

Quando o índice sobe não significa necessariamente que os preços de todas as áreas irão subir, mas que provavelmente alguns itens tenham reajustes, que fiquem mais caros.

– IGPM (Índice Geral de Preços ao Consumidor) é um indicador de movimento de preços, ele é calculado mensalmente pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) e serve de referência para reajustes de tarifas públicas, principalmente energia elétrica, e preços de aluguéis residenciais e comerciais.

Para o cálculo de reajuste em aluguéis é feita uma média dos últimos 12 meses do IGPM  e com base nesse valor é feito o reajuste.
Mais notícias