Cartórios de MS irão cobrar quem não paga por imóveis adquiridos da Caixa

Novo sistema é parceria da Caixa e da Anoreg

Os cartórios de Mato Grosso do Sul passarão a notificar pessoas inadimplentes, que adquirem imóveis junto à Caixa Econômica Federal, uma parceria entre a Associação dos Notários de Registradores de Mato Grosso do Sul (Anoreg/MS) e a Caixa. As notificações funcionarão por meio da Central Eletrônica de Registros de Imóveis (CERI), criado pela Anoreg-MS em dezembro de 2016.

“Esse novo sistema é dinâmico, traz maior segurança, e ainda reduz a emissão de papéis e outros insumos das notificações que são feitas. Com isso, nós estimamos também uma economia de 50% com o custo que tínhamos anteriormente”, afirmou o superintendente da Caixa, Evandro Narciso Lima. 

“A tramitação, que antes era via papel, passa a ser eletrônica. Então, nós não receberemos mais documentos de notificação via papel e sim via arquivo eletrônico, que será processado no cartório e as partes então passarão por todo processo legal de notificação, como antes passavam e isso agilizará e muito o trâmite”, explicou Juan Pablo Gossweiler.

Para o presidente da Associação, ainda que “é importante frisar que pela tramitação não via papel, os documentos não precisam ir e vir para diversos setores da CEF e do próprio cartório, via física. Com isso se chega a economizar até a metade do tempo do que teria numa tramitação normal". 

Conforme explica, a tramitação ocorrer em uma Central Eletrônica "devidamente regulamentada pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, implementada pela Anoreg/MS". Todos os documentos que forem tramitar serão assinados digitalmente. "Por isso, confiamos nesse processo digital”, frisou.

O processo de notificação já começa nesta semana. A central opera com ofícios eletrônicos e penhoras online. Deve ocorrer, de acordo com as entidades, um incremento de serviços para a população nos próximos meses para que outros serviços possam ser realizados, como certidões, buscas via central eletrônica e muitos outros serviços.

Mais notícias