Com inflação de 0,18%, Campo Grande é a capital com o terceiro menor índice do Brasil

Preços do feijão e batata-inglesa contribuiram

Dados do (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) divulgados nesta sexta-feira (9) revelam que Campo Grande é a capital com a terceira menor taxa de inflação entre as 13 regiões pesquisadas pelo IBGE, com índice de 0,18%. O grupo dos alimentos apresentou variações entre -0,48% e 1,26% em agosto. Os itens que mais contribuíram foram o feijão e a batata-inglesa.

O feijão-carioca, que vinha acumulando alta de 136,57% no ano e em julho teve aumento de 32,42%, em agosto teve um leve recuo de 5,60%. A batata-inglesa que em julho teve variação de -20%, diminuiu 8%. Os outros itens que tiveram queda foram a cebola, que vem acumulando variação de -36,95% no ano, ficou com índice de -18,46%, as hortaliças que recuaram -8,81% e a cenoura que registrou índice de -5,67%.

Segundo relatório do IBGE além do grupo de alimentação e bebidas, que variou de 1,32% em julho para 0,30% em agosto, outros três grupos, dos nove pesquisados, mostraram desaceleração. O grupo artigos de residência reduziu de 0,53% para 0,36%, transportes teve variação de 0,40% para 0,27% e comunicação foi de 0,02%, registrado em julho para -0,02%, no mês posterior.

Por outro lado, derivados do leite, feijão-fradinho, tomate e frutas foram o que mantiveram a tendência de alta. O feijão-fradinho teve alta de 11,27%. O derivado do leite que mais subiu foi o leite condensado, registrando índice de 10,23%. Porém foi o item frutas que deu a contribuição positiva mais significativa para a inflação do mês. Em julho teve queda de 3,28%, em agosto registrou alta de 4,94%.

Mesmo com a desaceleração, Campo Grande acumulou inflação 5,26% nestes primeiros 8 meses. Já o índice acumulado em 12 meses é de 8,57%, sendo o 6º menor entre as 13 regiões pesquisadas.

Com inflação de 0,18%, Campo Grande é a capital com o terceiro menor índice do Brasil
Mais notícias