Campo Grande tem a terceira maior inflação entre as capitais brasileiras

Feijão e leite puxaram o aumento no último mês

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), considerado a inflação oficial do país, divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira (8), colocou Campo Grande entre as três capitais brasileiras com maior índice de inflação em junho. O índice foi de 0,45%, perdendo apenas para Belo Horizonte (0,66%) e Belém (0,52%). Nacionalmente o IPCA ficou em 0,35%, no último mês. O índice abrange dez regiões metropolitanas do país, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande e de Brasília.

O índice registrou um queda brusca, tanto no Brasil, como em Mato Grosso do Sul, se comparado a maio, quando foram registrados os índices de 0,78% e 0,73%, respectivamente. Até o momento, o acumulado no Brasil, nos últimos 12 meses, foi de 8,84%. Junho (0,35%), maio (0,78%), junho (0,79%), acumulado 2016 (4,42%).

Sete dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados mostraram desaceleração na taxa de crescimento, na passagem de maio para junho. Apenas Transportes (-0,53%), cuja queda foi menos intensa, e Comunicação (0,04%) apresentaram resultados superiores aos de maio. 

Alimentação e bebidas (0,71%), mesmo um pouco abaixo da variação do mês anterior, foi responsável por 0,18% do IPCA, a maior contribuição entre os grupos. Nele, destacam-se o feijão-carioca, com o preço do quilo mais caro em 41,78%, contribuição e o leite longa vida, com o litro custando 10,16% a mais.

                                   

Mais notícias