Cotidiano / Consumidor

Xepa da vida real: Confira como lidar com a alta nos preços na compra do mês

Não é só no BBB que as pessoas estão com dificuldades na renda

Fábio Oruê Publicado em 05/04/2021, às 17h47

Preços dos alimentos nos mercados tem subido nos últimos meses
Preços dos alimentos nos mercados tem subido nos últimos meses - Foto: Arquivo/ Jornal Midiamax

Semanalmente, os participantes do BBB 21 se dividem em dois grupos: a Xepa e o VIP. Na categoria VIP, o grupo possui acesso ilimitado a alimentos de mercado, além de um valor maior para consumo. Já na Xepa, o valor é menor e o acesso aos produtos também é restrito, fazendo com que os participantes só consigam comprar itens básicos e carnes de segunda como fígado, moela e rabada - que são os mais caros, substituindo, muitas vezes, esse alimento pelo ovo. 

Mas não é só no reality que as pessoas estão com dificuldades na renda e precisando substituir a carne pelo ovo, por exemplo, por conta da alta nos preços, somado ao cenário de pandemia. Segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), somente no ano passado, o preço das carnes subiu 17,97%.

Dos cortes analisados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), as carnes de segunda, consumida pela população de menor renda, foram as que tiveram maior aumento: costela (29,74%), músculo (27,67%), cupim (26,79%) e acém (20,75%). 

Os preços no mercado também subiram 16% de janeiro a novembro segundo dados de inflação do IBGE. O arroz teve um aumento de 70% e o feijão de 40%.

”O cenário de pandemia, desemprego e fim do auxílio emergencial, somado à alta nos preços de carnes e produtos de supermercado impactam diretamente a vida financeira dos brasileiros. A educação financeira, que já é fundamental, se torna uma aliada nesses momentos e medidas simples podem ajudar”, explicou o diretor de operações da Simplic, João Figuiera. 


Confira dicas para economizar:


Planejamento e lista de compras

O planejamento é um item essencial em qualquer área da vida financeira, incluindo o supermercado. Neste momento, é importante planejar as refeições e fazer uma lista de compras. Com isso, você vai ao supermercado ciente do que você realmente precisa comprar e da quantidade que necessita, evitando, assim, a compra de itens que não são necessários naquele momento, além de maiores despesas. 

Substitua marcas 

Outra alternativa é buscar substituir as marcas dos preços que tiverem em alta, por marcas mais baratas, que acabam oferecendo um preço um pouco mais em conta e, em muitos casos, com uma boa qualidade. 

Priorize as frutas e legumes da estação 

As frutas e os legumes da estação costumam ser mais baratos justamente por haver uma maior oferta naquele período. Além disso, por ser da época, a produção também é mais fácil e maior, inclusive localmente, diminuindo também os custos de transporte. Esses fatores colaboram para o preço final da fruta ou legume. 

Atacados ou feiras

Os atacados também são uma alternativa na busca por economia, pois oferecem preços mais vantajosos e descontos na compra de mais de um item do mesmo produto. Outra opção é procurar feiras locais, de bairros, que também costumam oferecer preços mais acessíveis. Especialmente quando a feira está chegando ao final e traz sempre aquele desconto. 

Pesquise os preços e fique atento à promoções 

Esse é um momento de ficar atento aos preços. Anote os valores daquilo que você precisa na sua lista de compras, compare preços em diferentes estabelecimentos e entenda as diferenças no seu orçamento. Alguns supermercados também oferecem, durante a semana, descontos e promoções. Ficar atento a esses dias e descontos para comprar os itens que precisa também pode ajudar. 

Jornal Midiamax