Agências da Caixa são notificadas por filas e aglomeração em Campo Grande durante pandemia

Procon questiona quais procedimentos agências adotam para atender clientes e prevenir coronavírus

Três agências da Caixa Econômica Federal em Campo Grande foram notificadas a prestar informações a respeito dos procedimentos adotados para atender os clientes. As filas extensas em frente da agência chamaram a atenção do Procon (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) Estadual. 

As filas são formadas por pessoas que buscam informações ou tentam sacar o dinheiro os R$ 600 liberados pelo auxílio emergencial durante o período de pandemia. A Caixa deve responder em no máximo 72 horas com dados que informem se as medidas que a agência tem posto em prática seguem as normas e diretrizes estabelecidas pelo poder público em relação aos funcionários e aos clientes.

O Procon ainda quer saber que medidas têm sido adotadas com relação à aglomeração e a proximidade das pessoas na fila. O órgão estadual questiona a respeito de orientação de seus funcionários para cobrirem nariz e boca quando precisarem tossir ou espirrar.

A Caixa ainda deve prestar informações sobre a organização de atendimento de forma a obedecer às necessidades de prioridade aos grupos que têm direito, principalmente no caso de idosos, assim como adoção de horário  diferenciado para atendimento a esse público e medidas para redução do tempo de espera, somadas à responsabilidade pelo fornecimento de álcool em gel.

A notificação expedida e enviada às agências da Caixa na avenida Coronel Antonino, Barão do Rio Branco e Treze de Maio. “O não atendimento ou a prestação de informações incorretas, dentro do prazo estipulado, configura infração à legislação consumerista ficado a entidade notificada passível a sanções administrativas”, informou.

Agências da Caixa são notificadas por filas e aglomeração em Campo Grande durante pandemia
Mais notícias