Publicidade

Usuários denunciam atrasos constantes e Procon-MS autua Consórcio Guaicurus

Fiscalização flagrou atrasos de até meia hora, mesmo fora do horário de pico

O Consórcio Guaicurus, empresa que realiza o serviço de transporte coletivo na Capital, foi autuado pelo Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) devido aos frequentes atrasos reportados pelos usuários.

De acordo com o Procon-MS, a fiscalização foi motivada após denúncias de usuários que afirmam ser frequente o descumprimento dos horários das linhas de ônibus. Nos pontos de ônibus, equipes de fiscalização constataram a veracidade das denúncias, inclusive, atrasos de aproximadamente meia horas, mesmo fora do horário de pico.

Entre os problemas, foram identificadas ausência de informações adequadas quanto aos valores a serem cobrados para substituição de cartões recarregáveis (em caso de perda ou avaria); e falta de informações relacionadas ao itinerário e horários nas diversas rotas, que deveria ser clara para o usuário.

Além disso, o Procon-MS concluiu, após várias tentativas, que o numero de telefone divulgado pela empresa como serviço de atendimento ao usuário não funciona. “Em razão das repetidas infrações ao direito do consumidor, foi expedido auto de infração notificando o Consórcio Guaicurus a providenciar solução para os problemas denunciados”, traz nota do Procon-MS.

A reportagem questionou o Consórcio Guaicurus sobre as providências e autuações pelo órgão de defesa do consumidor e aguarda posicionamento.

Atraso não é novidade

Reclamações de descumprimento das tabelas de horário pelo Consórcio Guaicurus são frequentes. Inclusive, pesquisa do Ibrape (Instituto Brasileiro de Pesquisas de Opinião Pública) trouxe que o quesito de pontualidade e frequência dos ônibus foi o principal motivo de reclamações dos usuários.

Entre os passageiros, 66% considera “pontualidade e frequência” ruim, enquanto 16% diz que é “regular” e 15%, “boa”. Os horários e intervalo da passagem dos ônibus no ponto também são reprovadas pela maioria dos usuários: 53% considera “ruim ou péssimo”, 28% acredita que é “regular” e 15% aponta que é “bom”.

Cabe ressarcimento

O superintendente do Procon-MS, Marcelo Salomão, afirma que pessoas que se sintam lesadas pelo serviço podem até pedir o ressarcimento. “Transporte coletivo é relação de consumo, então desta forma, qualquer má prestação de serviço como horário de chegada de ônibus, créditos comprados e não inseridos no cartão são algumas reclamações que estamos tendo no Procon. Isso condiciona a uma má prestação e, portanto, pode ser denunciado no Procon”, afirmou.

Consumidores podem acionar o Procon-MS pelo telefone 151 (ligação gratuita), pelo Fale Conosco do site da superintendência ou, ainda, pessoalmente, na sede do Procon-MS (Rua 13 de Junho, 930 – Centro) das 7h até às 18h30, de segunda a sexta-feira.

Mais notícias