Procon autua estacionamento de shopping em Campo Grande

Entre as irregularidades, falta atendimento preferencial e pessoas com notas altas não conseguem pagar estacionamento

Após receber denúncias dos consumidores, o Procon Estadual (Superintendência de Orientação e Defesa do Consumidor) fez uma fiscalização no estacionamento do Shopping Campo Grande. Os fiscais encontraram irregularidades e a Campo Grande Parking, empresa que explora o estacionamento, foi autuada.

Entre as situações encontradas, a principal irregularidade foi que o consumidor não consegue pagar o estacionamento se tiver uma nota de valor alto, de R$ 100, por exemplo. O superintendente do Procon, Marcelo Salomão, explica que esta prática é vedada por lei.

“O estacionamento não aceita nota de cem reais, isto não pode de jeito nenhum. Imagina ir numa loja e não aceitarem a nota? É vedado por lei. O estacionamento foi multado, já foi lavrado o auto de infração”, diz Salomão.

O Procon ainda encontrou outros problemas, como a falta de funcionários nos locais de saída para auxiliar os consumidores caso algum problema surja, como uma máquina ou cancela com defeito. Segundo o órgão de defesa do consumidor, há apenas um auxiliar disponível, sendo que são quatro pontos de saída. Além disso, não há nenhum funcionário depois das 22 horas – sendo que o funcionamento do cinema ultrapassa este horário.

O superintendente ainda aponta que não há fila preferencial para os idosos e nem um funcionário que possa orientar as pessoas mais velhas. Por fim, o Procon ainda aponta que os funcionários tentaram impor obstáculos à fiscalização.

“De todas as maneiras tentaram impedir acesso à sala de administração que se encontrava fechada, se negando a indicar pessoa que pudesse se responsabilizar pelo atendimento, o que só ocorreu depois de fiscais esperarem por mais de 30 minutos e afirmarem que solicitariam a presença de integrantes da Decon (Delegacia de Defesa do Consumidor)”.

Em nota, o Shopping Campo Grande afirmou que busca melhorias para atender os clientes. Diante das irregularidades apontadas pelo Procon, o Shopping ressaltou que a fila para atendimento prioritário será adaptada e as máquinas serão configuradas para aceitar notas de R$ 100. “Além disso, será avaliada a possibilidade de uma nova escala de trabalho para os atendentes, com o objetivo de prestar o melhor atendimento possível para quem frequenta o local”.

(matéria alterada às 11h11 para acréscimo de posicionamento)

Mais notícias