Procon autua agência bancária por deixar clientes esperando por até uma hora

Agência ainda não dava opções prioritárias nas senhas

Uma agência bancária foi autuada pelo Procon (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) Estadual em Campo Grande depois de descumprir determinações no atendimento aos clientes. Localizada na rua Marechal Cândido Mariano Rondon, a agência do banco Bradesco deixou os consumidores esperando por um tempo acima do permitido.

Durante a vistoria, os fiscais destacam o tempo excessivo para o atendimento. A Lei Municipal 4303-05 prevê que o tempo razoável para o atendimento é de até 15 minutos em dias normais, até 20 minutos em dia de pagamento e recebimento de tributos e 25 minutos em véspera de feriados prolongados. Entretanto, uma das senhas de clientes apontou que a demora chegou a uma hora e 10 minutos, no atendimento para abertura de contas.

Além disso, fiscais apontam que as senhas distribuídas para atendimento nas mesas não preveem a opção prioritária para gestantes, mulheres com criança de colo, portadores de necessidades especiais ou autismo.

Por fim, a vistoria ainda constatou que a agência não possui a cópia do Código de Defesa do Consumidor em local de fácil acesso e não expõe em local visível o número 151 para que os clientes possam reclamar ou denunciar ao Procon. Outro problema que traz dificuldades para o consumidor é o fato da organização bancária emite comprovante de operações em papel termossensível o que também é proibido por lei.

O Jornal Midiamax entrou em contato com o Bradesco, que não emitiu a seguinte nota: “O Bradesco cumpre as normas aplicáveis às suas atividades e adotará as providências necessárias a este caso”.

Mais notícias