Palestra quer conscientizar comércio no atendimento a pessoas autistas em Campo Grande

Pessoas com TEA têm atendimento preferencial nos comércios

As pessoas com TEA (Transtorno Espectro Autista) têm atendimento preferencial nos comércios e, muitas vezes, os locais não sabem ou não estão preparados para atender estes clientes. Para mudar este cenário, uma palestra promovida pelo Procon Campo Grande vai orientar os comerciantes para um melhor atendimento ao consumidor.

Para o subsecretário Valdir Custódio, o direito tem que ser respeitado em todas as suas facetas. “O respeito aos portadores de TEA (Transtorno Espectro Autista), recebe do Procon Municipal, uma atenção especial, para que a Lei seja cumprida, o direito respeitado, e as pessoas tratadas com dignidade”, disse.

A neuropsicopedagoga Cristiane Alcantara, que tem um filho de 8 anos com TEA, disse que Campo Grande já melhorou muito, mas possui muitos pontos a serem melhorados. “Têm lugares que entro na fila de prioridade quando estou com ele, além de olharem ‘torto’, a operadora de caixa pergunta, qual sua prioridade? É preciso pegar o laudo e provar. Campo Grande, está avançando, mas falta muita qualificação, principalmente pelas associações comerciais, os comerciantes precisam preparar seus funcionários”.

De acordo com a presidente do PRO D TEA, Carolina Spínola, a palestra é de extrema importância principalmente pela visão familiar. Carolina diz que a técnica é bem diferente do que as experiências enfrentadas por ela e por todas as famílias que lidam diariamente com diversas situações envolvendo atendimento à criança ou adulto com Autismo.

“A visão técnica é bem diferente da visão individual de cada assistência e de cada questão que envolve a família. Eu gosto de falar enquanto mãe, pois eu vivencio todos os dias diversas situações que podemos passar como experiência, e assim, colaborar para um melhor atendimento das nossas crianças e adultos com TEA”.

Para mudar o cenário no comércio, o Procon convidou comerciantes e sociedade para palestras no Seminário “TEA: Entender para Atender”. A procura superou o limite de vagas disponíveis no evento que tinha capacidade de 455 lugares. “Atingimos o público que gostaríamos, esgotamos as vagas três dias antes do evento, então vamos postergar essa campanha de orientação e realizar de início mais 2 seminários”, comemora Valdir Custódio.

Os eventos serão gratuitos e vão acontecer nos dias 11 e 25 de novembro no auditório da Faculdade Insted (Instituto Avançado de Ensino Superior e Desenvolvimento Humano), das 19h às 22h. Além das palestras, o Seminário contará com painel que apresentará as dificuldades que uma pessoa com TEA e seus familiares enfrentam no dia a dia.

Lei Municipal

É obrigatório aos estabelecimentos públicos e privados inserirem nas placas de atendimento prioritário o símbolo mundial do TEA. O descumprimento pode acarretar ao fornecedor uma multa fixada em R$ 800, com acréscimo de 50% em caso de reincidência.