Com extensa lista de irregularidade, Havan é autuada pelo Procon-MS

Loja pode ser multada em até R$ 50 mil por infrações

Uma das unidades da loja Havan em Campo Grande foi autuada na última quinta-feira (10) pelo Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) por uma extensa lista de irregularidades que, de acordo com o Procon-MS, trazem prejuízos ao consumidor.

A fiscalização foi motivada por reclamações de consumidores. Entre os principais problemas detectados, estão a exposição de produtos para venda sem informação de preços, indisponibilidade de itens divulgados nos folhetos publicitários, diferença de preços entre os fixados nos produtos e os cobrados nos caixas e, ainda, mercadorias expostas com avarias ou faltando peças sem qualquer comunicação ao consumidor.

Neste universo, brinquedos e alimentos são os produtos mais afetados, conforme o Procon-MS. Em relação à falta de preços, estavam itens como bichinhos de pelúcia, bonecas de pano, almofadas para pescoço, apontador de lápis com depósito, réguas, cola com brilho, chocolates em barras, salgadinhos e balas.

Já em relação a ausência do produto em estoque, estavam brinquedos como carrinhos resgate, jogos de videogame e materiais escolares. Produtos como garrafas térmicas e massa de modelar tinham preços diferentes nas gôndolas e nos caixas, com diferenças de até 20 reais.

Por fim, o Procon-MS também identificou produtos avariados à venda, sem aviso prévio às pessoas, entre os quais estavam itens para cozinha e alguns brinquedos. De acordo com o órgão, será aberto prazo para manifestação da empresa e, após isso, poderá ser aplicada uma sanção administrativa que varia de R$ 5 mil a R$ 50 mil.

A reportagem entrou em contato com a Havan e foi informada que só fará posicionamento no processo.

*Matéria atualizada às 13h36 para acréscimo de informação

Mais notícias