Após recorde, otimismo do consumidor cai em novembro

O otimismo do consumidor brasileiro caiu 1,3% em novembro ante outubro, quando foi registrado o maior nível do Índice Nacional de Expectativa do Consumidor desde o começo de sua apuração, segundo divulgou nesta segunda-feira a Confederação Nacional da Indústria (CNI). No entanto, a marca de 119,1 pontos ainda indica um otimismo elevado e está 13% acima da média histórica – valores superiores a 100 pontos apontam expectativa positiva.


De acordo com o levantamento, mais brasileiros esperam desemprego nos próximos seis meses, conforme apontou o índice de perspectiva, que recuou 8,5% em novembro sobre o mês anterior, para 142,7 pontos.


Também aumentou a quantidade dos que esperam mais endividamento (recuo de 4% do índice, para 109,5 pontos) e elevação da inflação (retração de 1,6% do indicador, para 120,3 pontos) nesse período.


Por outro lado, a expectativa com relação à própria renda teve crescimento de 2,9% em novembro, chegando a 116,7 pontos, informou a pesquisa. Os índices de situação financeira, com 117,7 pontos, e de compras de maior valor, com 115,8 pontos, permaneceram praticamente estáveis comparativamente à aferição de outubro.


O levantamento foi feito com 2.002 consumidores, dos dias 11 a 16 de novembro.

Mais notícias