Cotidiano

Um ano depois de incêndio, ambulatório no HU funciona com 50% da capacidade

Após quase um ano desde o princípio de incêndio atingir a unidade ambulatorial de ginecologia do Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian, a unidade foi reaberta em janeiro e atualmente está funcionando com 50% da capacidade. Conforme explicou a assessoria de imprensa do HU ao Jornal Midiamax, o prédio onde fica o ambulatório geral e demais […]

Mariane Chianezi Publicado em 02/03/2021, às 16h22 - Atualizado às 16h55

Ambulatório do HU (Marcos Ermínio, Midiamax)
Ambulatório do HU (Marcos Ermínio, Midiamax) - Ambulatório do HU (Marcos Ermínio, Midiamax)

Após quase um ano desde o princípio de incêndio atingir a unidade ambulatorial de ginecologia do Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian, a unidade foi reaberta em janeiro e atualmente está funcionando com 50% da capacidade.

Conforme explicou a assessoria de imprensa do HU ao Jornal Midiamax, o prédio onde fica o ambulatório geral e demais ambulatórios recebeu 4 saídas de emergência, revisão de toda a parte elétrica, instalação de iluminação e sinalização de saídas de emergência, além da instalação de novas bombas de hidrantes.

Mesmo após o incêndio alguns ambulatórios não pararam de funcionar, como o ambulatório de gestação de alto risco, oncologia, ambulatórios de ensino e para pacientes pós-internados. “Esses ambulatórios foram realocados para outras salas dentro do hospital (os ambulatórios ficam num prédio separado)”, explicou.

Todos os ambulatórios, de pneumologia, dermatologia, cardiologia, ginecologia, psicologia, dentre outros, foram reabertos no início de janeiro de 2021, atendendo 50% da capacidade para poder atender aos protocolos de segurança, segundo o HU.

No dia 6 de março de 2020, um incêndio mobilizou duas unidades dos Bombeiros para atender o incêndio no ambulatório de ginecologia do HU. Uma peça de ar-condicionado teria se desprendido e queimado uma cadeira, que gerou fumaça na unidade. Na ocasião, os pacientes foram retirados da unidade e ninguém ficou ferido. O atendimento estava suspenso até janeiro deste ano.

Jornal Midiamax