Cotidiano

Sindicato defende vacinação prioritária de jornalistas em Dourados

Sindicato da categoria justifica que, “se jornalismo é atividade essencial, jornalista também deve ser vacinado com prioridade”

Marcos Morandi Publicado em 05/04/2021, às 14h33

Torraca diz que jornalistas também estão na linha de frente da pandemia
Torraca diz que jornalistas também estão na linha de frente da pandemia - Sinjorgran

Com nota emitida à imprensa nesta segunda-feira (5), o Sinjorgran (Sindicato dos Jornalistas Profissionais na Região da Grande Dourados) defendeu a inclusão dos jornalistas nos grupos prioritários de vacinação contra a Covid-19. O comunicado é assinado pelo presidente da entidade, jornalista João Carlos Torraca.

Entre outras justificativas, o Sinjorgran afirma que, “se o jornalismo é atividade essencial, nada mais justo, ético, correto e legal que o jornalista também tenha prioridade na vacinação”. Além disso, a entidade ressalta que todos os fatos de mau uso de recursos, bem como de falta de assistência às pessoas menos favorecidas, foram narrados por jornalistas.

 Para a entidade, “esse profissional está na linha de frente da Covid-19, não no tratamento, mas na investigação e, sobretudo, na denúncia de eventuais ilegalidades praticadas por agentes públicos na oferta de atendimento e tratamento, bem como na investigação dos investimentos dos recursos federais na prevenção e enfrentando à pandemia”.

Ainda segundo a nota emitida, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais na Região da Grande Dourados cobra das autoridades sanitárias de Mato Grosso do Sul que “inclua essa indispensável categoria na lista de prioridade para a vacinação contra a pandemia de Covid-19”.

Nas últimas semanas, segundo o Sinjorgran, a sociedade recebeu com pesar a notícia da morte de jornalistas de Mato Grosso do Sul, bem como das demais Unidades da Federação, em virtude do contágio por Covid-19.

“A Constituição Federal de 1988 coloca o acesso à Informação como direito inalienável do cidadão, de forma que repórteres, editores, produtores, cinegrafistas, repórteres fotográficos e todos aqueles envolvidos na produção jornalística devem ser imunizados com a máxima urgência. A verdade não pode ser escondida. O jornalista não pode trabalhar com medo de ser vítima da Covid-19”, conclui a nota.

Jornal Midiamax