Cotidiano

Servidora vai à polícia e diz que foi humilhada por dois vereadores de MS

Uma servidora da prefeitura de Camapuã procurou a polícia após supostamente ter sido humilhada por dois vereadores do município. Os parlamentares estariam cobrando um documento protocolado sobre um empréstimo de implemento. O caso, segundo relatos da servidora, aconteceu no dia 26 de fevereiro. Conforme o boletim de ocorrência, os vereadores Hélio Pereira (DEM) e Pedro […]

Fábio Oruê Publicado em 10/03/2021, às 15h10

Vista aérea de Camapuã. (Foto: Visual Massa/Reprodução)
Vista aérea de Camapuã. (Foto: Visual Massa/Reprodução) - Vista aérea de Camapuã. (Foto: Visual Massa/Reprodução)

Uma servidora da prefeitura de Camapuã procurou a polícia após supostamente ter sido humilhada por dois vereadores do município. Os parlamentares estariam cobrando um documento protocolado sobre um empréstimo de implemento. O caso, segundo relatos da servidora, aconteceu no dia 26 de fevereiro.

Conforme o boletim de ocorrência, os vereadores Hélio Pereira (DEM) e Pedro Dias, o Pedrinho Cabeleireiro (DEM), procuraram pela servidora em sua sala e cobraram o documento, sendo informados que ele existia. Hélio então teria dado a volta na mesa da moça e se posicionado atrás de sua cadeira e pedindo que a mesma mostrasse em seu computador a data da confecção do protocolo.

O registro policial diz que o parlamentar agiu de forma “agressiva e coagiu a funcionária”. Após ela mostrar o documento solicitado, o vereador a teria chamado de “mentirosa e a tratado com agressividade”, pois a data de digitalização era do dia posterior que a confecção do mesmo. A servidora explicou que como o pedido havia sido feito no final do expediente, deixou para fazer no outro dia.

Pedro então teria começado a filmar a situação, até que a funcionária desmaiou, necessitando de atendimento médico. Ela se encontra atualmente afastada por atestado médico, segundo apurado pela reportagem. O caso foi registrado como Injúria e Abuso de Poder, na Delegacia de Polícia Civil de Camapuã.

O Jornal Midiamax tentou contato com os vereadores Hélio e Pedro, mas até o fechamento desta matéria não houve retorno sobre os questionamentos.

Jornal Midiamax