Cotidiano

Sem novo decreto, confira o que pode voltar a abrir em Campo Grande a partir desta 2ª

Decreto que restringia atividades em MS venceu dia 4 de abril

Mayara Bueno Publicado em 05/04/2021, às 08h14

None
Decreto de MS reabre comércio; na imagem, carros trafegam em via de Campo Grande. (Foto: Arquivo)

Com o fim do decreto de Mato Grosso do Sul que proibia o funcionamento de serviços não essenciais, Campo Grande retoma atividades nesta segunda-feira (5). Medidas mais restritivas, como o ‘fecha tudo’ no município e documento editado pelo Estado, foram adotadas como tentativa de frear o avanço da pandemia de coronavírus.

No decreto municipal, publicado em edição extra do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) em 19 de março, apenas o funcionamento de 36 serviços e atividades consideradas essenciais estava liberado. Confira aqui.

No entanto, em 26 de março, decreto do Governo do Estado editou norma para os 79 municípios, também liberando apenas atividades essenciais. Portanto, com o fim da regra, serviços antes proibidos voltam a ter autorização para funcionarem a partir de hoje. As restrições valiam até 4 de abril, mas o Estado flexibilizou as normas, de acordo com a faixa de classificação do município em relação aos números de Covid.

Entre as atividades antes restritas, que agora estariam liberadas, estão comércio de rua, shoppings, escolas. 

Durante a restrição de circulação (das 21h às 5h), apenas hipermercados, supermercados e mercados podem continuar abertos, que não devem autorizar o consumo de gêneros alimentícios e bebidas no local neste período. E durante todo o horário de funcionamento, a entrada de clientes deve ser limitada a apenas uma pessoa da mesma família, exceto os casos que exigem acompanhamento especial.

Eventos e reuniões de qualquer natureza com mais de 50 pessoas seguem vedados. O funcionamento do comércio deve observar a limitação do atendimento a 50% da capacidade e a observância das normas de biossegurança, principalmente o uso obrigatório de máscara.

A Prefeitura de Campo Grande pode ainda baixar novas restrições que complementem o decreto estadual. Contudo, ainda não foi divulgada qualquer norma confirmando regras do Estado ou adaptações que podem ser adotadas. A reportagem tentou contato com o prefeito Marquinhos Trad e o procurador-geral do município, Alexandre Ávalo, mas as ligações não foram atendidas.

Além da lotação de UTIs (Unidade de Terapia Intensiva), Campo Grande tem 1.978 óbitos, com mais 12 mortes registradas nas últimas 24 horas, com vítimas com idades entre 41 anos e 79 anos.

Toque de recolher em Campo Grande

Também por mudança do Executivo estadual, Campo Grande passa, a partir desta segunda-feira, a ter toque de recolher das 21h às 5 horas.

Jornal Midiamax