Cotidiano

Quase sem leitos, Ponta Porã limita festas particulares a 40 pessoas e fecha quadras

A Prefeitura de Ponta Porã, a 312 quilômetros de Campo Grande, decretou na tarde de quinta-feira (4), novas medidas para evitar o avanço da Covid-19 na cidade, que já enfrenta a superlotação de leitos e está na faixa cinza do Prosseguir. O decreto número 8814/2021, determina que shows, festas comemorativas, festas recreativas, bailes, aniversários, casamentos, […]

Karina Campos Publicado em 05/03/2021, às 07h21 - Atualizado às 11h16

(Foto: Divulgação/Prefeitura de Ponta Porã)
(Foto: Divulgação/Prefeitura de Ponta Porã) - (Foto: Divulgação/Prefeitura de Ponta Porã)

A Prefeitura de Ponta Porã, a 312 quilômetros de Campo Grande, decretou na tarde de quinta-feira (4), novas medidas para evitar o avanço da Covid-19 na cidade, que já enfrenta a superlotação de leitos e está na faixa cinza do Prosseguir.

O decreto número 8814/2021, determina que shows, festas comemorativas, festas recreativas, bailes, aniversários, casamentos, reuniões, palestras entre outros similares estão suspensos temporariamente. Caso não seja possível cancelar o evento, ele poderá acontecer com os portões fechados, desde que respeitados os protocolos de biossegurança e a Vigilância Sanitária seja comunicada, com capacidade máxima de 40 pessoas.

Atividades esportivas coletivos também foram estão suspensos, assim como o uso de quadras públicas ou privadas. Os Parque dos Ervais e Horto Florestal permanecerão fechados enquanto durarem as medidas restritivas.

Igrejas, templos, bares, restaurantes, bancos, lotéricas, cartórios, lojas e o comércio como um todo, deverão respeitar a capacidade máxima de 30% de sua lotação e observar a distância mínima de 02 metros entre todas as pessoas, além das demais medidas como uso de máscara, higienização das mãos e ambientes.

O toque de recolher permanece nas medidas determinadas pelo Governo do Estado, das 22h às 5h, porém a nova determinação limite até serviços de delivery, sendo autorizado a funcionar até às 23h. Apenas serviços essenciais da saúde estão permitidos durante a restrição de horário.

A Fiscalização será feita pelas Autoridades Sanitárias de Ponta Porã, à Guarda Civil Municipal e a infração a qualquer artigo do novo Decreto, descumprimento das medidas previstas autorizam a aplicação de multas, pena de responsabilização, a suspensão dos alvarás de funcionamento e interdição temporária do local dos estabelecimentos infratores.

“Neste momento difícil, precisamos da ajuda e compreensão de todos. Essas medidas precisam ser tomadas para salvar vidas. Estamos contando com a colaboração de todos para parar a disseminação do coronavírus”, comunica o prefeito Hélio Peluffo (PSDB), no decreto.

Segundo a prefeitura, as novas restrições foram elaboradas após ouvir profissionais da saúde, Câmara dos Vereadores, setores do comércio.

Jornal Midiamax