Cotidiano

Procon vai investigar possíveis ilegalidades e abusos de aplicativos de transporte

O Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) vai investigar a relação dos aplicativos de mobilidade urbana e os seus usuários, após reclamações de motoristas de aplicativo, que falaram, em especial, sobre a relação com a gasolina. O órgão será responsável por encaminhar a soluções de alguns pontos debatidos, como à falta de reajuste […]

Fábio Oruê Publicado em 05/03/2021, às 16h34 - Atualizado às 16h53

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - Imagem ilustrativa

O Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) vai investigar a relação dos aplicativos de mobilidade urbana e os seus usuários, após reclamações de motoristas de aplicativo, que falaram, em especial, sobre a relação com a gasolina.

O órgão será responsável por encaminhar a soluções de alguns pontos debatidos, como à falta de reajuste das tarifas há mais de cinco anos. Marcelo Salomão, superintendente do Procon, afirmou que vai viabilizar algumas ações práticas no sentido de viabilizar soluções.

“Vamos intermediar conversa com os aplicativos que cancelaram os descontos para a categoria [no que se refere a combustíveis], vamos verificar possíveis ilegalidades ou abusividade pelas contratantes [administradora de plataformas], e vamos discutir com o Sinpetro [Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo e Lubrificantes] um modelo de negócio voltado para os motoristas de aplicativos”, disse ele.

As reivindicações foram feitas por representantes de profissionais que desenvolvem seus trabalhos em aplicativos e moto entregadores, que estiveram na Governadoria, em Campo Grande, nesta sexta-feira (5).

Jornal Midiamax