Cotidiano

Portão que deveria ficar pronto em 20 dias não foi entregue após 1 ano em Campo Grande

Moradora no bairro Coophatrabalho, em Campo Grande, processou serralharia localizada na região da Avenida Júlio de Castilho, em Campo Grande, por conta do atraso superior a um ano na entrega de um portão de elevação que deveria ficar pronto em 20 dias. A consumidora pede restituição do valor pago e indenização de R$ 10 mil […]

Renan Nucci Publicado em 10/03/2021, às 15h02

Foto Ilustrativa
Foto Ilustrativa - Foto Ilustrativa

Moradora no bairro Coophatrabalho, em Campo Grande, processou serralharia localizada na região da Avenida Júlio de Castilho, em Campo Grande, por conta do atraso superior a um ano na entrega de um portão de elevação que deveria ficar pronto em 20 dias. A consumidora pede restituição do valor pago e indenização de R$ 10 mil por danos morais.

Conforme processo que tramita na 15ª Vara Cível de Campo Grande, no dia 11 de dezembro de 2019, a vítima comprou o portão de elevação embutido ao meio. O valor era de R$ 1.400 e a vítima pagou R$ 900 antecipadamente. O restante seria pago no ato da entrega do produto. A previsão era de que em 20 dias o portão estaria pronto.

No entanto, não foi o que aconteceu. Depois de um ano, a mulher jamais recebeu o produto. Segundo ela, toda vez que tentava contato, a serralheria afirmava que faria a entrega em breve. Diante dos fatos, ela ingressou com ação em fevereiro deste ano solicitando restituição, com correção, do valor pago e mais danos morais, totalizando R$ 11.314,29.

A mesma empresa, no ano passado, foi multada em R$ 178 mil após receber 26 notificações do Procon/MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor). Além disso, em novembro chegou a ser fechada por conta de uma série de irregularidades. A reportagem tentou contato com os responsáveis, mas sem sucesso.

Jornal Midiamax