Cotidiano

Pandemia: Bonito deve manter atividades turísticas e não há previsão de lockdown

Bonito não corre risco de entrar em lockdown por conta da pandemia do coronavírus (Covid-19) e as atividades turísticas seguem normalmente. O município, localizado a 300 quilômetros de Campo Grande, é um dos principais destinos de Mato Grosso do Sul e recentemente obteve o selo internacional de ‘viagem segura’ criado pelo Conselho Mundial de Viagens […]

Renan Nucci Publicado em 05/03/2021, às 16h35 - Atualizado às 16h36

Balneário municipal de Bonito (Foto: André Seale)
Balneário municipal de Bonito (Foto: André Seale) - Balneário municipal de Bonito (Foto: André Seale)

Bonito não corre risco de entrar em lockdown por conta da pandemia do coronavírus (Covid-19) e as atividades turísticas seguem normalmente. O município, localizado a 300 quilômetros de Campo Grande, é um dos principais destinos de Mato Grosso do Sul e recentemente obteve o selo internacional de ‘viagem segura’ criado pelo Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC – World Travel & Tourism Council), após a implementação de rígidos protocolos de biossegurança nos principais atrativos. 

De acordo com o IDB (Instituto de Desenvolvimento de Bonito) e a Secretaria Municipal de Turismo, todo o trade turístico trabalhou uniu forças desde o começo da pandemia em busca de alternativas para manter a segurança de visitantes e trabalhadores. Antes da reabertura, para tentar barrar a covid-19, pelo menos sete protocolos de biossegurança foram implantados.  Todas as regras estabelecidas nos documentos estão sendo rigorosamente cumpridas pelos empresários do município.

“Nos passeios o uso de máscara é obrigatório e a quantidade de visitantes foi reduzida. Todos os equipamentos usados nas atividades são devidamente higienizados e álcool em gel é disponibilizado em vários pontos dos atrativos”, afirma o IDB por meio de nota à imprensa divulgada nesta sexta-feira (05).

Os hotéis, restaurantes e os bares também estão trabalhando para conseguir cumprir as regras estabelecidas. Além do uso de máscara obrigatório e placas de sinalização, toda hotelaria reduziu o número de hóspedes em até 50%. O mesmo aconteceu e segue acontecendo nos bares e restaurantes que também diminuíram o número de clientes para evitar aglomerações.

Mais ações

O programa Bonito Seguro auxiliou na elaboração de plano de retomada com as associações representativas do trade turístico; capacitou empresas do município nos protocolos de biossegurança; entregou o selo Bonito Seguro para os empreendimentos que cumpriram 100% das medidas de saúde e segurança; reforçou aos turistas a importância das medidas da vigilância sanitária.

Jornal Midiamax